Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5555
Title in Portuguese: Modulação do processo cicatricial de feridas cutâneas experimentais por uma biomembrana de proteínas do látex de Calotropis procera (AIT.) R. Br.
Title: Healing process modulation of experimental cutaneous wounds by a biomembrane of laticifers proteins from Calotropis procera (AIT.) R. Br.
Author: Figueiredo, Ingrid Samantha Tavares de
Advisor(s): Alencar, Nylane Maria Nunes de
Keywords: Calotropis
Cicatrização
Issue Date: 2011
Citation: FIGUEIREDO, I. S. T. de. Modulação do processo cicatricial de feridas cutâneas experimentais por uma biomembrana de proteínas do látex de Calotropis procera (AIT.) R.Br. 2011. 138 f. Tese (Doutorado em Farmacologia) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.
Abstract in Portuguese: O látex da planta medicinal Calotropis procera (Apocynaceae) é um produto químico complexo, constituído de uma diversidade de moléculas e tem sido amplamente utilizado na medicina popular sobre enfermidades dermatológicas. O potencial da fração de proteínas do látex (PL) em induzir danos celulares foi avaliado pelos testes de MTT e LDH. Além disso, PL foi utilizada no preparo de uma biomembrana associada ao poli (álcool vinílico) (BioMem PVA/PL 0,2% e 1%). As propriedades físico-química das membranas controle (PVA 1%) e teste (BioMem PVA/PL 1%) foram avaliadas através da espectroscopia de absorção na região do infravermelho com transformada de Fourier (FTIR) e análise termogravimétrica (TGA). O efeito das proteínas do látex na cicatrização foi investigado após indução de feridas incisionais ou excisionais no dorso de camundongos, seguido da implantação da BioMem PVA/PL 0,2% ou 1%. O processo cicatricial foi avaliado de acordo com os parâmetros: análise macroscópica (indução da neoformação tecidual em feridas incisionais e edema, hiperemia, redução da área e reepitelização em feridas excisionais); microscópica (degranulação de mastócitos, edema, infiltrado de leucócitos, número de fibroblastos e colagênese). Marcadores e mediadores da fase inflamatória (MPO, nitrito, IL-1β e TNF-α) foram avaliados em feridas incisionais e excisionais. O efeito da BioMem PVA/PL sobre a densidade microvascular foi avaliado em feridas incisionais. O possível efeito de PL em estimular diretamente macrófagos foi investigado em uma cultura de células. PL não apresentou in vitro citotoxicidade sobre neutrófilos humanos, visto pela baixa atividade de LDH e a alta viabilidade dos neutrófilos pelo teste do MTT. A análises físico-químicas demonstraram que não ocorreram interações fortes do PVA com PL, já que não foi observada a formação de novas bandas ou o deslocamento destas. Além disso, a solubilização destes compostos tornou a BioMem PVA/PL termicamente mais estável. Nos modelos experimentais de cicatrização, as análises macroscópicas demonstraram que BioMem PVA/PL 0,2% e 1% induziram a neoformação tecidual em feridas incisionais nos dias 2, 7 e 14 após a implantação das membranas. Entretanto, não interferiu na densidade da microvascularização ao tecido neoformado. Em feridas excisionais, BioMem PVA/PL 0,2% induziu aumento do edema, mas não interferiu na hiperemia na fase inflamatória. Na fase proliferativa da cicatrização, acelerou a redução da área das feridas e favoreceu a reepitelização. A análise microscópica de feridas incisionais e excisionais evidenciou que BioMem PVA/PL 0,2% ou 1% conferiu um estímulo à degranulação de mastócitos, edema e migração de leucócitos na fase inflamatória do processo cicatricial. Na fase proliferativa foi evidenciado aumento na população de fibroblastos e colagênese. A análise da reepitelização de feridas excisionais evidenciou um aumento da espessura do epitélio neoformado. A implantação da BioMem PVA/PL 0,2% aumentou os níveis de marcadores e mediadores da resposta inflamatória, tais como MPO, nitrito, IL-1β e TNF-α. Macrófagos cultivados de camundongos e estimulados com PL foram induzidos a liberação de TNF- e IL-1β. A análise integrada de todos os resultados sugerem que as proteínas do látex (PL) atuam significativamente na fase inflamatória da cicatrização, o que parece influenciar diretamente as fases subseqüentes do processo cicatricial.
Abstract: The latex of the medicinal plant Calotropis procera (Apocynaceae) is a complex chemical, consisting of a variety of molecules and has been widely used in folk medicine on skin diseases. The potential of the latex proteins fraction (LP) in induce cell damage was assessed by MTT and LDH tests. Moreover, LP was used to prepare a biomembrana associated with poly (vinyl alcohol) (BioMem PVA/PL 0,2% and 1%).The physical-chemical properties of control (PVA 1%) and test (BioMem PVA/PL 1%) were assessed by infrared spectroscopy (FTIR) and thermogravimetric (TGA) analysis. The effect of laticifers proteins at healing was investigated after induction of incision or excision wounds on the back of mices, followed by implantation of BioMem PVA/PL 0,2% or 1%. Healing process was evaluated by the parameters: macroscopic analyses (induction of tissue neoformation of incisional wounds and edema, hyperemia, area reduction and re-epithelialization of excision wounds); microscopic (mast cell degranulation, edema, leucocyte infiltrate, number of fibroblasts and collagenesis). Inflammatory markers and mediators (MPO, nitrite, IL-1β e TNF-α) were evaluated in incision and excision wounds. Microvessel density was evaluated in incision wounds. The possible effect of soluble protein fraction (LP) to directly stimulate macrophages was investigated in a cell culture. PL shows no cytotoxicity in vitro in human neutrophils, since the low activity of LDH and high vibility of neutrophils by MTT test. The physico-chemical analysis showed that no strong interaction with PVA and LP occurred, since was not observed the formation of new bands or the displacement of these. Futhermore, the solubility of these compounds became the BioMem PVA/PL more thermally stable. At experimental healing models, macroscopic analyses showed that BioMem PVA/PL 0,2% e 1% leads tissue neoformation in incisional wounds at the 2, 7 and 14 days after membrane implantation. However, no effect on the microvascular density to neoformed tisse of incisional wounds were seen. At excisional wounds, BioMem PVA/PL 0,2% induce increase of edema, but not hyperemia at inflammatory phase. Moreover, accelerated the reduction in the wound area and an improved re-epithelialization at proliferative phase of wound healing. Microscopic analysis of incisional and excisional wounds showed that BioMem PVA/PL 0,2% or 1% lead a stimulus to mast cell degranulation, edema, leucocyte migration at inflammatory phase of the cicatricial process. At the proliferative phase, was evidenced an increase in the population of fibroblasts and collagenesis. Re-epithelialization of excisional wounds showed an increased thickness of the newly formed epithelium. BioMem PVA/PL 0,2% implantation increased the levels of markers and mediators of the inflammatory response, such as MPO, nitrite, IL-1β and TNF-α. Culture mouse macrophages stimulated with PL were induced to release of TNF- e IL-1β. Integrated analysis of all results suggest that PL act significantly in the inflammatory phase of healing, which seems to directly influence the subsequent phases of the healing process.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5555
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGF - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2011_tese_istfigueiredo.pdf7,23 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.