Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/56271
Title in Portuguese: Fatores associados à insegurança alimentar domiciliar em uma coorte de mulheres residentes em áreas vulneráveis a arboviroses de Fortaleza-CE
Author: Aguiar, Italo Wesley Oliveira de
Advisor(s): Kendall, Bernard Carl
Co-advisor(s): Kerr, Ligia Regina Franco Sansigolo
Keywords: Segurança Alimentar e Nutricional
Infecções por Arbovírus
Saúde da Mulher
Estudos Longitudinais
Epidemiologia
Issue Date: 15-Jan-2021
Citation: AGUIAR, I. W. O. Fatores associados à insegurança alimentar domiciliar em uma coorte de mulheres residentes em áreas vulneráveis a arboviroses de Fortaleza-CE. 2021. 108 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2021.
Abstract in Portuguese: A insegurança alimentar refere-se à falta de acesso consistente aos alimentos, onde ocorre diminuição da qualidade da dieta alimentar e interrupção dos padrões alimentares normais, o que pode resultar em consequências negativas para a nutrição, saúde e bem-estar.Este trabalho objetiva estimar a magnitude e os fatores de risco para insegurança alimentar domiciliar em uma coorte de mulheres residentes em uma área de alta vulnerabilidade para infecções por arboviroses. Para tanto foi realizada uma análise de dados de um estudo de coorte prospectivo realizado em áreas de alta vulnerabilidade para arboviroses em Fortaleza, Ceará, Brasil, entre 2018 e 2019 com mulheres de 15 a 39 anos de idade (Coorte ZIF). A insegurança alimentar domiciliar foi mensurada por meio de escala psicométrica. Foi utilizada uma regressão de Poisson multivariada longitudinal intercepto-aleatória para verificar a associação entre aspectos demográficos, socioeconômicos, de estilo de vida e relacionados à saúde e a situação de insegurança alimentar domiciliar. Foram estimados risco relativo (RR) e intervalo de confiança de 95% (IC95%). A situação de insegurança alimentar domiciliar apresentou uma tendência crescente. Dos domicílios que compuseram a coorte, 47.4% estavam em insegurança alimentar na segunda onda da coorte. Após ajuste, a insegurança alimentar estava associada significativamente com infecção por vírus Chikungunya (CHIKV) (RR=1.15); uso de drogas ilícitas (RR=1.24); tabagismo (RR=1.23); duas ou mais pessoas empregadas no domicílio (RR=0.68); uma pessoa empregada no domicílio (RR=0.77); estar na classe econômica baixa (RR= 1.97); estar na classe econômica média (RR= 1.43); e estar na faixa etária de 30 a 39 anos (RR= 1.33). Programas e políticas públicas devem ser implementadas visando a garantia da segurança alimentar e nutricional e a promoção da saúde nessa população. A relação entre insegurança alimentar domiciliar e infecção por CHIKV merece futuras investigações.
Abstract: Food insecurity refers to the lack of consistent access to food, where there is a decrease in the quality of the diet and interruption of normal eating patterns, which can result in negative consequences for nutrition, health and well-being. This study aims to estimate the magnitude and risk factors for household food insecurity in a cohort of women living in an area at high risk for arbovirus infections. Data analysis were conducted from a prospective cohort study carried out in areas at high risk for arboviruses in Fortaleza, Ceará, Brazil, between 2018 and 2019 with women aged 15 to 39 years (ZIF Cohort). Home food insecurity was measured using a psychometric scale. A longitudinal multivariate random intercept Poisson regression was used to verify the association between food insecurity and demographic, socioeconomic, lifestyle and health-related aspects. Relative risk (RR) and 95% confidence interval (95% CI) were estimated. The situation of household food insecurity showed an increasing trend. Of the households that made up the cohort, 47.4% were in food insecurity in the second wave of the cohort. After adjustment, food insecurity was significantly associated with infection by the Chikungunya virus (CHIKV) (RR = 1.15); use of illicit drugs (RR = 1.24); smoking (RR = 1.23); two or more persons employed at home (RR = 0.68); a person employed at home (RR = 0.77); being in the low economic class (RR = 1.97); being in the middle economic class (RR = 1.43); and be in the 30 to 39 age group (RR = 1.33). Programs and public policies must be implemented with a view to guaranteeing food and nutritional security and promoting health in this population. The relationship between household food insecurity and CHIKV infection deserves further investigation.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/56271
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:PPGSP - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2021_dis_iwoaguiar.pdf1,93 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.