Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/57352
Title in Portuguese: Abordagem na gestão e no acompanhamento farmacoterapêutico em pessoas com diabetes tipo 2: aspectos da prevalência, da adesão ao tratamento e do estresse emocional ao diabetes na atenção primária à saúde
Author: Queiroz, Reijane Mara Pinheiro
Advisor(s): Fonteles, Marta Maria de França
Co-advisor(s): Romero, Nirla Rodrigues
Keywords: Angústia Psicológica
Insulina
Adesão à Medicação
Diabetes Mellitus
Issue Date: 6-Feb-2020
Citation: QUEIROZ, R. M. P. Abordagem na gestão e no acompanhamento farmacoterapêutico em pessoas com diabetes tipo 2: aspectos da prevalência, da adesão ao tratamento e do estresse emocional ao diabetes na atenção primária à saúde. 2020. 104 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2020.
Abstract in Portuguese: Considerando as evidências que apoiam a validade de um construto para o estresse emocional relacionado ao diabetes, e que pode estar associado à baixa adesão ao tratamento, aumentando a probabilidade de incidências de complicações no quadro geral das pessoas com diabetes mellitus (DM), este estudo objetivou identificar a prevalência do estresse emocional e a adesão terapêutica em pessoas com DM 2 e acompanhá-las por meio do Acompanhamento Farmacoterapêutico (AF). Foi realizado no período 2018 e 2019 em uma Unidade de Atenção Primária à Saúde - UAPS de Fortaleza. Para tanto, utilizou-se dois desenhos de estudos: um do tipo transversal, para identificar a prevalência do estresse emocional em relação ao diabetes e a não adesão ao tratamento, e o segundo desenho, um estudo longitudinal de AF (Fallow up), do tipo antes e depois, com um único grupo, foi realizado com quatro encontros no período de seis meses. Após cálculo amostral para o estudo transversal, aplicou-se o questionário sociodemográfico e os instrumentos de medidas validados para a cultura brasileira, sendo para a adesão aos antidiabéticos orais ADO e insulina a escala de “Medida de Adesão ao Tratamento” – MATADO e MATINSULINA, e na avaliação do estresse o “Diabetes Distress Scale - DDS”. Foram convidados a participar do AF pessoas selecionadas do estudo transversal com elevado nível de estresse e/ou baixa adesão. Nele foram identificados os Problemas Relacionados a Medicamentos (PRMs), realizadas intervenções farmacêuticas e coletadas amostras laboratoriais de glicemia de jejum, glicemia pós-prandial, hemoglobina glicada, perfil lipídico e parâmetros clínicos de pressão arterial sistêmica e bioquímicos de glicemia capilar de momento. todas as variáveis foram avaliadas no momento inicial e final do AF. Desse modo, observa-se que para o estudo transversal a população amostral foi de 249 pessoas, sendo 37,3% (n=93) a prevalência do estresse em relação ao DM, 18,4% (n=45) a não adesão ao tratamento oral e 21,3% (n=19) a não adesão a insulinas. Pessoas mais jovens apresentaram maior propensão para o estresse e baixa adesão ao tratamento a ADO (p=0,021). Pessoas com maiores níveis de estresse apresentaram dificuldade com a dieta alimentar e o exercício físico (p=0,002; p<0,001), respectivamente. As medianas mais altas da glicemia capilar estavam relacionadas a pessoas com maior nível de estresse ao DM (p<0,001). Foram elegíveis 112 pessoas para o estudo do AF, dos quais 66 aceitaram participar do estudo e 30 terminaram o acompanhamento. Após as intervenções, observou-se uma melhora da adesão nos participantes que tomavam ADO com uma variação de 60,0% para 93,3% (p = 0,006); para insulina uma variação de 33,3% inicial passando para 91,7% no final (p=0,016), observou-se redução das variáveis laboratoriais com significância estatística para glicemia de jejum (p=0,007) e aumento do HDLc (p=0,024). No total, foram (164 intervenções com 73 Problemas Relacionados a Medicamentos – PRM, sendo o de maior frequência o PRM 1 “O paciente apresenta um problema de saúde por não utilizar a farmacoterapia que necessita” indicando os medicamentos mais envolvidos, a insulina e a metformina. Realizou-se 164 intervenções farmacêuticas, a maioria foram aceitas 87,8% (n=144), foram classificadas (n=9) tipo de intervenções farmacológicas e 13 de intervenções não farmacológicas. Das intervenções farmacológicas propostas, “encaminhamento ao médico para alteração da prescrição foi a mais frequente (n=18). Das intervenções não farmacológicas, a de maior frequência foi “fornecimento de material educativo impresso e panfleto diário para automonitoramento da glicemia capilar” (n=23). Percebe-se então, que a triagem realizada na primeira fase desta pesquisa para o AF foi bem-sucedida com fim de identificar pessoas vulneráveis ao sofrimento emocional no diabetes e baixa adesão ao tratamento, o AF e gestão em saúde foram serviços essenciais para contribuir com a equipe multiprofissional, a partir das intervenções realizadas.
Abstract: Considering the evidence supporting the validity of a construct for diabetes-related emotional stress, which may be associated with low adherence to treatment, increasing the likelihood of complications in the general condition of people with diabetes mellitus (DM), this study aimed to identify the prevalence of emotional stress and therapeutic adherence in people with DM 2 and to follow them through Pharmacotherapeutic Accompaniment (PA). It was carried out between 2018 and 2019 in a Primary Health Care Unit - UAPS in Fortaleza. To this end, two study designs were used: one of the transversal type, to identify the prevalence of emotional stress in relation to diabetes and non-adherence to treatment, and the second design, a longitudinal study of PA (Fallow up), from type before and after, with a single group, was carried out with four meetings in the period of six months. After sample calculation for the cross-sectional study, the sociodemographic questionnaire and measurement instruments validated for Brazilian culture were applied, with the “Adherence to Treatment” scale - MATADO and MATINSULINA, for adherence to oral antidiabetics and insulin, and in the stress assessment, the “Diabetes Distress Scale - DDS”. People selected from the crosssectional study with high levels of stress and / or low adherence were invited to participate in the PA. It identified the Drug-Related Problems (PRMs), performed pharmaceutical interventions and collected laboratory samples of fasting blood glucose, postprandial blood glucose, glycated hemoglobin, lipid profile and clinical parameters of systemic arterial pressure and biochemical capillary blood glucose currently. all variables were assessed at the beginning and end of PA. Thus, it is observed that for the cross-sectional study the sample population was 249 people, with 37.3% (n = 93) the prevalence of stress in relation to DM, 18.4% (n = 45) non-adherence oral treatment and 21.3% (n = 19) non-adherence to insulins. Younger people were more prone to stress and low adherence to ADO treatment (p = 0.021). People with higher levels of stress had difficulty with diet and exercise (p = 0.002; p <0.001), respectively The highest medians of capillary blood glucose were related to people with a higher level of stress to DM (p <0.001). 112 people were eligible for the AF study, of whom 66 agreed to participate in the study and 30 finished the follow-up. After the interventions, an improvement in adherence was observed in the participants who took ADO with a variation from 60.0% to 93.3% (p = 0.006); for insulin, a variation of 33.3% starting from 91.7% at the end (p = 0.016), there was a reduction in laboratory variables with statistical significance for fasting glucose (p = 0.007) and an increase in HDLc (p = 0.024). In total, there were (164 interventions with 73 Drug-related Problems - PRM, the most frequent being PRM 1 “The patient has a health problem for not using the pharmacotherapy he needs” indicating the most involved drugs, insulin and 164 pharmaceutical interventions were carried out, most of them were accepted 87.8% (n = 144), were classified (n = 9) type of pharmacological interventions and 13 of non-pharmacological interventions. Of the proposed pharmacological interventions, “referral to the doctor for prescription change was the most frequent (n = 18). Of the nonpharmacological interventions, the most frequent was “provision of printed educational material and daily pamphlet for self-monitoring of capillary blood glucose” (n = 23). that the screening performed in the first phase of this research for PA was successful in order to identify people vulnerable to emotional suffering in diabetes and low adherence to treatment, PA and management and m health were essential services to contribute to the multiprofessional team, based on the interventions performed.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/57352
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DFAR - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_dis_rmpqueiroz.pdf2,69 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.