Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5741
Title in Portuguese: Avaliação da administração crônica de Mucuna pruriens sobre parâmetros bioquímicos e hematológicos e de seus efeitos neuroprotetores, em modelo de doença de Parkinson
Title: Evaluation of chronic administration of Mucuna pruriens on biochemical and hematological parameters and its neuroprotective effects on a Parkinson’s disease model
Author: Lopes, Amanda A.
Pereira, Fábio A.
Queiroz, Maria G.
Pitombeira, Márcia V.
Leal, Luzia K. A. M.
Viana, Glauce S. B.
Keywords: Dolichos pruriens
Doença de Parkinson
Levodopa
Issue Date: Jan-2012
Publisher: Revista Fitos
Citation: LOPES, A. A. et al. Avaliação da administração crônica de Mucuna pruriens sobre parâmetros bioquímicos e hematológicos e de seus efeitos neuroprotetores, em modelo de doença de Parkinson. Revista fitos, São Paulo, v. 7, n.1, p. 37-43, jan./mar. 2012.
Abstract in Portuguese: A doença de Parkinson (DP) é uma patologia neurodegenerativa caracterizada pela perda progressiva de neurônios dopaminérgicos na substância negra. Os sinais cardinais da doença são bradicinesia, tremor de repouso e instabilidade postural. É a segunda doença neurodegenativa mais comum, após a doença de Alzheimer. Os tratamentos disponíveis são apenas sintomáticos, não evitando a progressão da doença, e a L-DOPA, considerada padrão-ouro, apresenta efeitos colaterais sendo a discinesia um dos mais sérios. Mucuna pruriens é utilizada na medicina tradicional, principalmente na Índia, para o tratamento de DP. Essa espécie contém entre os seus constituintes bioativos a L-DOPA e parece apresentar um potencial discinésico menor do que aquele da L-DOPA sintética. No presente trabalho, observou-se que a administração de L-DOPA durante 14 dias aumenta as concentrações de dopamina no estriato, após a lesão unilateral por 6-OHDA em ratos. Nas doses usadas (50 e 100 mg/kg, p.o.), equivalentes a 25 e 50 mg/kg de L-DOPA, nenhuma alteração foi observada nos níveis de NE, 5-HT ou de seu metabólito 5-HIAA. Além disso, nenhuma alteração significativa foi demonstrada nos parâmetros bioquímicos ou hematológicos, após administração crônica de M. pruriens, nas doses de 250, 500 e 1000 mg/ kg durante 90 dias. Os resultados são indicativos de efeitos neuroprotetores e confirmam o potencial benéfico de M. pruriens no tratamento de DP.
Abstract: Parkinson’s disease (PD) is a neurodegenerative disease that causes a selective loss of dopaminergic neurons in the substantia nigra. The cardinal signals of the disease are bradykinesia, resting tremor and postural instability. It is the second most common neurodegenerative disease, after Alzheimer’s disease, for which there is no neurorestorative treatment. Mucuna pruriens is used in traditional medicine especially in India to treat PD, since it is known to contain L-DOPA among other bioactive constituents, still considered a gold-standard for the treatment of PD. In the present study, we observed that the daily oral administration of the extract of M. pruriens for 14 days (50 and 100 mg/kg) increases the DA concentrations in the striatum after the unilateral 6-OHDA lesion in rats. At the doses used, equivalent to 25 and 50 mg/kg synthetic L-DOPA, no changes were observed in striatal contents of NE, 5-HT or its metabolite 5-HIAA. In addition, no significant alterations were demonstrated in biochemical or hematological parameters after the extract administration, at the doses of 250, 500 and 1000 mg/kg up to 90 days. Our results point out to a neuroprotective effect and confirm the potential benefit of M. pruriens for the treatment of PD.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5741
ISSN: 1808-9569
Appears in Collections:DFIFA - Artigos publicados em revista científica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012_art_aalopes.pdf3,66 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.