Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/58710
Title in Portuguese: Trajetórias de professoras de bebês: as identidades de um grupo profissional
Author: Leite, Maria Ilnair Martins
Advisor(s): Cruz, Rosimeire Costa de Andrade
Keywords: Identidades Profissionais
Professoras
Bebês
Creche
Issue Date: 2021
Citation: LEITE, Maria Ilnair Martins. Trajetórias de professoras de bebês: as identidades de um grupo profissional. Orientadora: Rosimeire Costa de Andrade Cruz. 2021. 279 f. Tese (Doutorado em Educação) - Programa de Pós-graduação em Educação Brasileira, Faculdade de Educação, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2021.
Abstract in Portuguese: A presente investigação tem como objetivo geral compreender, na perspectiva de professoras que trabalham com bebês em uma creche pública, como se constituem suas identidades profissionais. Neste sentido, partiu do pressuposto de que as marcas que compõem os sujeitos e constituem as suas identidades profissionais dizem muito das experiências vividas por eles, das decisões tomadas, das práticas desenvolvidas. Para tanto, utilizou como principais aportes teóricos, os estudos de: Dubar (1997, 2006, 2012), Hall (1997, 2000), Nóvoa (1991, 1995, 2000, 2009), Ciampa (1987) e Huberman (2000), referentes à identidade profissional; Ariès (2014), Sarmento T. (1999, 2013, 2016); Sarmento (2008) e Tebet (2013, 2019), sobre os conceitos de criança, infância e bebês; Kuhlmann Jr. (1998), Pereira (2017) e Rosemberg (1992), acerca da história das creches no Brasil e de como elas podem contribuir para o desenvolvimento integral dos bebês; Cerisara (1996, 1999, 2002a, 2002b), Silva (2014) e Barbosa (2009a, 2009b, 2010, 2016), relativos à docência na educação infantil. Os dados foram construídos com base na abordagem qualitativa, assumindo a forma de um estudo de caso. Como estratégias para a construção dos dados fez uso, principalmente, de entrevistas narrativas mediadas, inspiradas em Caixeta e Borges (2017) e Ibiapina (2008); e entrevistas semiestruturadas realizadas com três professoras de bebês, em uma creche situada na Região Metropolitana de Fortaleza. Os registros foram realizados através de diário de campo, fotografias e gravador de áudio. Os resultados decorrentes da análise dos dados indicaram que as identidades profissionais das professoras de bebês estão vinculadas: 1) ao início de suas trajetórias profissionais, marcado por dificuldades decorrentes, dentre outros aspectos, da falta de formação; do domínio de pouco ou quase nenhum saber sobre o desenvolvimento de práticas com os bebês e crianças bem pequenas em creches; dos dilemas sobre as expectativas de suas famílias quanto ao seu desempenho na profissão e indefinições acerca das escolhas profissionais; 2) ao processo de escolha da docência, nem sempre influenciado pela identificação com a profissão, mas pela necessidade de emprego, remuneração segura e preocupação com o futuro; 3) às experiências de formação inicial, em cursos de graduação, e continuada, especialização, caracterizadas por vários desafios, dentre eles, a sobrecarga de trabalho e estudo, além das dificuldades econômicas. Ademais, ao se referirem às identidades profissionais que lhes são atribuídas por seus pares, as professoras destacaram a inexistência de compreensão e reconhecimento ao trabalho desenvolvido com os bebês, sendo lhes atribuída identidade profissional semelhante a de “cuidadoras”, não pertencente à classe de docentes. No tocante às famílias dos bebês, apontaram o papel de “mãe” ou “babá” como sendo as identidades profissionais que lhe são imputadas por estes adultos. Entender o processo de construção das identidades profissionais de professoras de bebês requer o conhecimento de suas perspectivas sobre as formas como se veem e como acreditam que aqueles que compartilham com elas o cuidado/educação das crianças de até 18 meses de idade as veem. No contexto aqui enfocado, três aspectos principais contribuem para a constituição das identidades profissionais das professoras de bebês, a infância, a formação docente e as interações em seus ambientes de trabalho. É neste cenário que elas se constituem pessoal e profissionalmente, construindo conhecimentos sobre si e sobre a profissão que assumem, afirmando-se na docência.
Abstract: The present investigation has the general objective of understanding, from the perspective of teachers who work with babies in a public daycare center, how their professional identities are constituted. In this sense, it started from the assumption that the brands that make up the subjects and constitute their professional identities say a lot about the experiences they have, the decisions they make and the practices developed. For that, it used as main theoretical contributions, the studies of: Dubar (1997, 2006, 2012), Hall (1997, 2000), Nóvoa (1991, 1995, 2000, 2009), Ciampa (1987) and Huberman (2000), referring to professional identity; Ariès (2014), Sarmento T. (1999, 2013, 2016); Sarmento (2008) and Tebet (2013, 2019), on the concepts of child, childhood and babies; Kuhlmann Jr. (1998), Pereira (2017) and Rosemberg (1992), about the history of daycare centers in Brazil and how they can contribute to the integral development of babies; Cerisara (1996, 1999, 2002a, 2002b), Silva (2014) and Barbosa (2009a, 2009b, 2010, 2016), related to teaching in early childhood education. The data were constructed based on the qualitative approach, taking the form of a case study. As strategies for the construction of the data, it made use mainly of mediated narrative interviews, inspired by Caixeta and Borges (2017) and Ibiapina (2008); and semi-structured interviews conducted with three baby teachers, in a day care center located in the Metropolitan Region of Fortaleza. The records were made through a field diary, photographs and an audio recorder. The results from the analysis of the data indicated that the professional identities of the baby teachers are linked: 1) to the beginning of their professional trajectories, marked by difficulties arising, among other aspects, from the lack of training; the little to almost no knowledge about the development of practices with babies and very young children in daycare centers; the dilemmas about the expectations of their families regarding their performance in the profession and vagueness about professional choices; 2) the process of choosing to teach, which is not always influenced by the identification with the profession, but by the need for employment, secure remuneration and concern for the future; 3) the experiences of initial training, in undergraduate courses and continuing specialization, characterized by several challenges, among them, the overload of work and study, in addition to the economic difficulties. In addition, when referring to the professional identities attributed to them by their peers, the teachers highlighted the lack of understanding and recognition of the work developed with the babies, being attributed a professional identity similar to that of “caregivers”, not belonging to the class of teachers . With regard to the babies' families, they pointed out the role of "mother" or "nanny" as being the professional identities attributed to them by these adults. Understanding the process of building the professional identities of baby teachers requires knowledge of their perspectives on the ways in which they see themselves and how they believe that those who share the care/education of children up to 18 months of age see them. In the context discussed here, three main aspects contribute to the constitution of the professional identities of baby teachers: childhood, teacher training and interactions in their work environments. It is in this scenario that they constitute themselves personally and professionally, building knowledge about themselves and the profession they assume, asserting themselves in teaching.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/58710
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2020_tese_mimleite.pdf2,85 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.