Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5951
Título: Dos manuais didáticos à compreensão do aprendiz: a relevância da metáfora no ensino-aprendizagem de Inglês como Língua Estrangeira (ILE)
Autor(es): Carneiro, Monica Fontenelle
Orientador(es): Farias, Emília Maria Peixoto
Palavras-chave: Linguistica Aplicada
Linguística Cognitiva
Metáfora Conceitual
Ensino/aprendizagem de ILE
Cognitive Linguistics
Conceptual Metaphor
EFL Teaching/Learning
Psicolinguística
Ingles – Estudo e Ensino
Ensino de Línguas
Línguas Estrangeiras Modernas
Data do documento: 2009
Editor: www.biblioteca.ufc.br
Citação: Carneiro, M. F.; Farias, E, M. P. (2009)
Resumo: Considerando que os métodos e abordagens desenvolvidos ao longo dos séculos pouco exploraram a metáfora e reconhecendo a sua importância no processo de ensino/aprendizagem de Inglês como Língua Estrangeira (ILE), este estudo investiga esse seu papel como elemento facilitador, tanto descrevendo o tratamento que lhe é dado nos manuais didáticos, quanto analisando se a instrução sobre mapeamentos metafóricos e esquemas imagéticos pertinentes à linguagem figurada contribui para uma melhor compreensão do aprendiz. Este trabalho apresenta inicialmente a visão clássica da metáfora, que priorizou a lógica e a abstração, contrapondo, a essa perspectiva, a visão experiencialista, que considera a metáfora instrumento de organização e produção cognitiva. Essa visão tem como base a Teoria da Metáfora Conceitual, de Lakoff e Johnson (1980, 1999) e as valiosas contribuições de Grady (1997a). A metodologia adotada em cada uma das duas investigações: a documental (que examinou a abordagem nos manuais didáticos) e a semi-experimental (que tem o seu foco na análise do papel da metáfora como facilitadora da compreensão do aprendiz de língua estrangeira), assim como todos os procedimentos adotados para obtenção e análise dos dados são, então, descritos. Em seguida, os resultados são apresentados e discutidos
Abstract: Based on the fact that teaching/learning methods and approaches developed in previous centuries haven`t focused on metaphor and taking into account how important it has become to the teaching/learning of English as a Foreign Language (EFL), this study investigates the role of metaphor as an element which can favor this process.This investigation not only describes the treatment which is given to it in sets of books used in English as a Foreign Language (EFL) courses, but also evaluates if the instruction on metaphoric mappings and image schemas which belong in the figurative language contribute to a better understanding on the learner`s part. First, it presents the traditional view of metaphor, which emphasized logic and abstraction, in opposition to the experiential view, which considers metaphor an instrument of cognitive organization and production. This concept is based on Lakoff and Johnson`s (1980, 1999) Theory of Conceptual Metaphor, as well as on Grady`s (1997a) important contributions. The methods used in the documental investigation (which examines the approach in the sets of books), and those used in the semi-experimental one (which investigates if metaphor favors the learner`s understanding), as well as all the proceedings used to obtain and analyze the specific data are then described. Following that, the results are presented and discussed
Descrição: CARNEIRO, Monica Fontenelle. Dos manuais didáticos à compreensão do aprendiz: a relevância da metáfora no ensino-aprendizagem de Inglês como Língua Estrangeira (ILE). 2009. Dissertação (Mestrado em Linguistica) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Letras Vernáculas, Programa de Pós-Graduação em Linguística, Fortaleza-CE, 2009.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5951
Aparece nas coleções:PPGL - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2009_dis_mfcarneiro.pdf2,43 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.