Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5957
Título: A Reforma do Ensino Médio e a Formação dos Trabalhadores: a ideologia da empregabilidade
Autor(es): CARDOZO, Maria José Pires Barros
Orientador(es): ARRAIS NETO, Eneas de Araújo
Palavras-chave: Educaçao
Crise do Capital
Reforma Educacional
Ensino Médio
Competências
Empregabilidade
Crise do Capitale
Réforme Scolaire
Enseignement Moyen
Compétences
Employabilité
Reforma do Ensino - Brasil
Reforma do Ensino - Maranhão
Ensino Médio - Brasil
Ensino Médio - Maranhão
Educação e Estado - Brasil
Educação e Estado - Maranhão
Ensino Profissional - Brasil
Ensino profissional - Maranhão
Trabalhadores - Educação - Brasil
Trabalhadores - Educação - Maranhão
Data do documento: 2007
Editor: http://www.teses.ufc.br
Citação: CARDOZO, M. J. P. B.; ARRAIS NETO, E. A. (2007)
Resumo: O presente trabalho parte do entendimento de que não se pode compreender a educação sem inseri-la no contexto em que ela se desenvolve, notadamente nos movimentos contraditórios e nas lutas que surgem entre as classes e frações de classes. Portanto, este estudo sobre a reforma do ensino médio brasileiro, situa-se no contexto da atual crise do capital, num momento em que a chamada acumulação flexível vem provocando mudanças significativas no emprego, no mercado de trabalho, nas formas de representação sindical e política dos trabalhadores e nos perfis de qualificação/formação dos trabalhadores. Para análise desta reforma, organizamos nossa exposição em quatro eixos: o processo histórico do desenvolvimento do modo de produção capitalista e suas implicações para a educação dos trabalhadores; a atual crise do capital, a emergência da produção flexível e o papel dos organismos internacionais na condução do programa de ajuste estrutural do Estado brasileiro e na reforma da educação; a perspectiva mistificadora da reestruturação produtiva e do avanço tecnológico apresentada pelos reformadores do ensino médio como determinante das políticas educacionais e a defesa das pedagogias das competências e da empregabilidade como saídas ao desemprego estrutural; e as possibilidades, limites, perspectivas e riscos da efetivação de propostas Ensino Médio Integrado à Educação Profissional, a partir da concepção de escola unitária defendida por Gramsci e por estudiosos que acreditam na centralidade dialética do trabalho como princípio educativo e que lutam por uma educação que contribua para a construção de uma nova ordem social que supere a lógica capitalista. Inferimos que a reforma do ensino médio procura formar um novo trabalhador, com competências que atendam às demandas do mercado e às novas formas de sociabilidade que caracterizam a sociedade capitalista contemporânea
Descrição: CARDOZO, Maria José Pires Barros. A reforma do ensino médio e a formação dos trabalhadores: a ideologia da empregabilidade. 2007. 281 f. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira Fortaleza-CE, 2007.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/5957
Aparece nas coleções:PPGEB - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007_TESE_MJPBCARDOZO.pdf1,8 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.