Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/603
Título: Reforma estrutural e produtividade ambiental: o caso das empresas brasileiras
Autor(es): Soares, Francisco de Assis
Abreu, Mônica Cavalcanti Sá de
Barlow, Clari Y
Silva Filho, José Carlos Lázaro
Palavras-chave: Gestão Ambiental
Responsabiblidade Social
Data do documento: 2010
Editor: Revista de Administração Mackenzie, RAM
Citação: SOARES, F.A.; ABREU, Mônica C.S.; BARLOW, Clari Y. SILVA FILHO, J.C.L. (2010)
Resumo: Desde a metade dos anos 1990, as empresas brasileiras têm enfrentado uma ampla reforma estrutural, associada à liberalização do comércio, à desregulamentação e ao decréscimo do estado de intervenção. Nesse contexto, elas têm sido pressionadas para agir de maneira mais responsável, tanto socialmente como ambientalmente. O objetivo deste trabalho é identificar se as estratégias ambientais foram influenciadas pelo grau de internacionalização, pelo tamanho e pelas pressões dos stakeholders. Empregou-se a estratégia de estudo de casos com a utilização da técnica de entrevista sistemática para coleta de dados primários. A pesquisa foi conduzida em empresas petroquímicas, siderúrgicas, têxteis e de calçados estabelecidas em diferentes Estados brasileiros, escolhidas por amostragem teórica. Os resultados empíricos demonstram que as abordagens ambientais preventivas parecem claras nas grandes empresas que têm investidores internacionais e operam em mercados globais. Destacam-se as empresas petroquímicas e siderúrgicas. Os resultados do estudo demonstraram que as reformas estruturais causaram um efeito ambiental positivo nas empresas brasileiras, em função de as conexões globais aumentarem as pressões autorregulatórias e propiciarem o engajamento de um novo conjunto de stakeholders.
Abstract: Since the mid 1990’s, Brazilian companies have faced a huge structural reform associated with trade liberalisation, deregulation and decrease of state intervention.In this context, they have been pressured to behave in a more socially and environmentally responsible manner. The objective of this paper is to identify whether environmental strategies were influenced by degree of internationalization, size and stakeholders’ pressures. It was used the strategy of case study with the technique of systematic interviews for primary data collection. The research was conducted in petrochemical, steel, textile and shoe industries, established in different Brazilian states, chosen by theoretical sampling. The empirical results demonstrate that modern preventive natural environmental approaches seem clear in large companies that have international investors and operate in global markets. It is markable in the steel and petrochemical companies. The study finds that the structural reform has caused a positive environmental effect on Brazilian companies because global ties increase self-regulation pressures and enforces the engagement of a new range of stakeholders.
Descrição: ABREU, Mônica Cavalcanti Sá; BARLOW, Clari Y.; SILVA FILHO, José Carlos Lázaro; SOARES, Francisco de A.Reforma estrutural e produtividade ambiental: o caso das empresas brasileiras. RAM, Revista de Administração Mackenzie, v.11,n.4,p.154-177, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/603
ISSN: 16766971
Aparece nas coleções:CAEN - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_art_fasoares.pdf679,68 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.