Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6246
Título: O Devir-minoritário e a crítica da democracia: literatura e política em Deleuze
Título em inglês: Le devenir mineuritaire et la critique de la democratie: litterature et politique chez Deleuze
Autor(es): Albuquerque, Paulo Germano Barrozo de
Orientador(es): LINS, Daniel Soares
Palavras-chave: Devenir minoritaire
Littérature minuere
Deleuze, Gilles, 1925-1995 - Crítica e interpretação
Guattari, Félix, 1930- - Crítica e interpretação
Literatura americana - Escritores de grupos minoritários - História e crítica
Data do documento: 2008
Editor: www.teses.ufc.br
Citação: ALBUQUERQUE, P. G. B.; LINS, D. S. (2008)
Resumo: Esta tese analisa as relações entre literatura e política tal como Deleuze as formulou ao longo da composição de sua obra. A obra de Deleuze sempre teve nas artes um intercessor, em especial na literatura. Mas é nos anos 1970 que seu pensamento desenvolve o conceito de literatura menor, fazendo, ao relacionar o campo da literatura com o campo da política, a invocação, em ambas, de devires, singularidades, forças impessoais e pré-individuais, bem como de minorias ativas que constituem um desafio e uma crítica às democracias contemporâneas. Assim, o percurso de nossa tese passou pela relação entre a literatura e a idéia de minoria, pelo cruzamento da literatura e da política que se faz no entrecruzamento da problemática minorias/capitalismo. Na obra de Deleuze com Guattari Kafka por uma literatura menor, vemos os principais conceitos dessa análise da literatura: procedimento, agenciamento coletivo de enunciação, máquina literária etc. Mas é apenas em Mil Platôs que essa análise da literatura se desdobra em dois aspectos fundamentais: primeiro, na criação de uma concepção política da linguagem, que a retira da condição de código abstrato e lhe faz passar pelos dispositivos de poder distribuídos sobre o corpo de uma sociedade, que implica a análise da função de palavra de ordem; segundo, em como as minorias arrastadas por seus devires-minoritários colocam um desafio para as democracias contemporâneas e sua idéia de maioria. Por fim, essas relações entre política e literatura, bem como entre minorias e democracia passam pela questão da formação dos Estados Unidos da América, sobretudo de seu conceito de democracia (o poder da maioria), e de como este foi elemento central para a literatura que também ali se gestava. Assim, percebemos que a relação entre a política e literatura da qual Deleuze nos fala está relacionada ao problema das minorias e à crítica da democracia que daí deriva, problema urgente de nossa contemporaneidade.
Descrição: ALBUQUERQUE, Paulo Germano Barrozo de. O Devir-minoritário e a crítica da democracia: literatura e política em Deleuze. 2008. 230f. – Tese (Doutorado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Sociologia, Fortaleza (CE), 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6246
Aparece nas coleções:PPGS - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008-TESE-PGBALBUQUERQUE.pdf1,58 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.