Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6514
Title in Portuguese: Prevalência da contaminação e avaliação dos fatores de risco para enteroparasitos em hortaliças de Fortaleza-Ceará
Title: Prevalence of contamination and assessment of risk factors for intestinal parasites in vegetables in Fortaleza-Ceará
Author: Leite, Alexandro Iris
Advisor(s): Leitão , Terezinha do Menino Jesus Silva
Keywords: Verduras
Fatores de Risco
Prevalência
Issue Date: 2000
Citation: LEITE, A. I. Prevalência da contaminação e avaliação dos fatores de risco para enteroparasitos em hortaliças de Fortaleza-Ceará. 2000. 110 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2000.
Abstract in Portuguese: O presente trabalho teve como objetivo determinar a prevalência de enteroparasitos em hortaliças, mais especificamente a alface (Lactuca sativa) de hortas comerciais e de uso coletivo no município de Fortaleza-CE e associá-la aos fatores ambientais, higiênico-sanitários e sócio-econômicos locais. Inicialmente foram cadastradas, através de um censo, 165 hortas em Fortaleza, dentre as quais 57 foram escolhidas aleatoriamente para o estudo. Cinco unidades de alface (Lacuta sativa) foram obtidas por horta, totalizando uma amostra de 285 hortaliças. Considerou-se como unidade amostral, 01 pé ou touceira, independente do peso ou tamanho, colhidas ao acaso. O exame parasitológico das unidades foi realizado através do método de sedimentação espontânea em água e o de centrífugo-flutuação em sulfato de zinco empregados ao lavado das hortaliças e um questionário foi utilizado para obtenção dos dados epidemiológicos. Em 100% das hortas estudadas, uma ou mais amostras estavam contaminadas com enteroparasitos. Foi encontrada uma positividade em 73,3% das amostras de alface examinadas, sendo diagnosticados ovos e larvas de helmintos e cistos de protozoários, dentre estes: Strongyloides sp (66,7%), Ancilostomídeos (17,5%), Ascaris lumbricoides (3,2%), Entamoeba sp, Trichuris sp, Isospora sp, e Iodameba butschilii (1,1%); Taenia sp e Toxocara sp (0,7%); e Shistosoma mansoni (0,4%). Dentre as amostras parasitadas, 54,4% apresentaram uma espécie de parasito, enquanto que 18,9% apresentaram duas ou três. A prevalência de Strongyloides sp apresentou significância estatística (p<0,05) apenas para idade e renda dos trabalhadores das hortas. Os demais fatores como uso de água não tratada na irrigação, proximidades com coleções hídricas e poluentes, solos com declives acentuados, uso de adubo orgânico sem nenhum tipo de tratamento, presença de vetores e animais domésticos e inexistência de local adequado para os trabalhadores das hortas evacuarem, apesar de poderem ter contribuído para a elevada prevalência observada, não atingiram significância estatística. Tal fato pode ser explicado pela homogeneidade das condições ecológicas que foram precárias na maioria das hortas.
Abstract: The present study has the goal to determine the prevalence of enteric parasites on vegetables, more specifically the lettuce (Lacuta sativa) from commercial or collective vegetable gardens of the city of Fortaleza, located in Northeastern Brazil, and to associate the findings with the environmental factors, the hygienic-sanitation conditions and the socio-economic situations locally. Initially, 165 vegetable gardens were identified spread over the city, of which, 57 were randomly chosen to have 5 unit samples examined, reaching a total of 285 vegetable units analyzed from each vegetable garden from July/99 to May/00. A unit sample was considered the whole plant independent of the size or weight. The parasite search was done through the spontaneous sedimentation in water and the centrifugal-flotation on zinc sulfate used to wash the units. A questioner was used to obtain the epidemiological data. In 100% of the vegetable gardens, at least one unit was contaminated. The following parasites were found on 73.3% of lettuces: Strongyloides sp (66,7%), ancylostomideous (17.5%), Ascaris lumbricoides (3.2%), Entamoeba sp, Trichuris sp, Isospora sp, Iodameba butschi (1.1%); Taenia sp, Toxocara sp (0.7%) and Shistosoma mansoni (0.4%). Among the positive samples, 54.4% had one single species and 18.9% had 2 or 3 different parasites identified. The Strongyloides prevalence presented statistical significance (p<0.05) for the absence of vegetables cleaning before exit and for worker’s age, and income. The other risk factors such as untreated irrigation water, proximity to pools and pollutes, accentuated ground sloping, the usage of untreated organic fertilizer, the presence of flying vectors and domestic animals, and the inexistence of inappropriate place for fecal evacuation by the workers, reached no statistic significance, despite the possible contribution to the elevated numbers that were found; that was probably related to the homogeneous ecologic conditions observed in the majority of the kitchen gardens studied.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6514
metadata.dc.type: Dissertação
Appears in Collections:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2000_dis_aileite.pdf832,07 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.