Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6569
Title in Portuguese: Atenção pré-concepcional de mulheres com diabetes mellitus pré-gestacional assistidas no Sistema Único de Saúde
Title: Preconception care for women with pregestational diabetes mellitus assisted at SUS
Author: Bezerra, Cleide Gomes
Advisor(s): Moura, Escolástica Rejane Ferreira
Keywords: Planejamento Familiar
Cuidado Pré-Concepcional
Diabetes Gestacional
Issue Date: 2012
Citation: BEZERRA, C. G. Atenção pré-concepcional de mulheres com diabetes Mellitus pré-gestacional assistidas no Sistema Único de Saúde. 2012. 110 f. Dissertação (Mestrado em Enfermagem) - Faculdade de Farmácia, Odontologia e Enfermagem, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2012.
Abstract in Portuguese: O cuidado pré-concepcional de mulheres com Diabetes Mellitus (DM) pré-gestacional é reconhecido pelos benefícios à mulher e ao concepto em vários países, devendo ser garantido como estratégia para redução da morbidade e mortalidade materno-fetal. Objetivamos analisar a atenção pré-concepcional de mulheres com DM pré-gestacional assistidas no Sistema Único de Saúde (SUS), tendo como objetivos específicos descrever o percurso de gestantes com DM na rede de saúde do SUS-Fortaleza, conhecer o perfil clínico e reprodutivo, verificar os cuidados recebidos na pré-concepção e identificar o conhecimento quanto aos riscos maternos e fetais. Estudo descritivo e exploratório qualitativo, realizado em quatro unidades de referência para gestação de alto risco que compõe o SUS-Fortaleza, Ceará, Brasil. Os dados foram coletados de abril a setembro de 2012, envolvendo 41 gestantes com DM pré-gestacional. Utilizamos a triangulação de técnicas de coleta de dados: entrevista, observação livre com anotações de campo e revisão do cartão da gestante e/ou do prontuário. Os dados foram organizados em tabelas e receberem tratamento estatístico descritivo; as informações apreendidas nas anotações de campo complementaram a discussão dos resultados. O projeto foi aprovado pelo Comitê de Ética em Pesquisa da Universidade Federal do Ceará, conforme protocolo nº 90/12 e foram atendidas as recomendações da Resolução 196/96. A média da idade do grupo correspondeu a 30,35,3, faixa etária de risco para o desenvolvimento do DM tipo 2; a média da escolaridade foi de 9,4±3,3anos, aspecto facilitador a prática dos cuidados pré-concepcionais pelas mulheres, 76,7% não planejaram a gestação atual; 26,7% desconheciam o tipo de DM. Predominou o tempo de diagnóstico do DM até 10 anos, as comorbidades foram referidas por 33,4% das gestantes; 56,7% das entrevistadas tinham entre duas e quatro gestações, com paridade não superior a quatro partos. O histórico de aborto e natimorto foi previsto entre mulheres com DM pré-gestacional que não adotaram cuidados pré-concepcionais e estava presente em 40%. Sobre os cuidados pré-concepcionais necessários a este grupo, o Ministério da Saúde preconiza: controle glicêmico, substituição do hipoglicemiante oral por insulina, controle das comorbidades, acompanhamento da A1C, orientação sobre hipoglicemia e uso de ácido fólico. Entre estes, o uso de ácido fólico estava sendo praticado por 10% das gestantes e o monitoramento glicêmico por 6,6% das entrevistadas. Destas, 10% recebiam os insumos necessários ao auto monitoramento, quando 100% deveriam possuir para o reconhecimento do melhor momento de gestar. Quanto ao conhecimento sobre os riscos maternos e fetais, 60% referiu tê-lo adquirido na gestação atual. Sugerimos aos gestores das políticas públicas locais a reestruturação da rede municipal de saúde no que concerne à assistência pré-natal de alto risco e ao resgate da atenção pré-concepcional pela atenção básica.
Abstract: The preconception care for women with Pregestational Diabetes Mellitus (DM) is recognized for its benefits to the woman and the fetus in several countries, and must be guaranteed as a strategy to reduce maternal-fetal morbidity and mortality. We aimed to analyze the preconception care for women with pregestational DM assisted at SUS, aiming to describe the specific route of pregnant women with DM in the SUS health system in Fortaleza, know the clinical and reproductive profile, check the care received in preconception and identify the knowledge regarding maternal and fetal risks. Descriptive and exploratory qualitative study carried out in four reference units for high-risk pregnancies that compose the SUS-Fortaleza, Ceará, Brazil. Data were collected from April to September 2012, involving 41 pregnant women with pregestational DM. We used the triangulation techniques of data collection: interviews, free observation with field notes and revision of the mother’s card and/or of the medical record. The data were organized in tables and received descriptive statistical treatment; the information learned in the field notes complemented the discussion of results. The project was approved by the Ethics Committee of the Universidade Federal do Ceará, according to Protocol number 90/12 and one met the recommendations of Resolution 196/96. The average age of the group corresponded to 30.3  5.3, age of risk for developing DM type 2, the average of education level was 9.4 ± 3.3 years, facilitator aspect for the practice of contraceptive care by women, 76.7% did not plan the current pregnancy, 26.7% were unaware of their type of DM. The prevalent time of diagnosis of DM was up to 10 years, comorbidities were reported by 33.4% of pregnant women; 56.7% of the respondents had between two and four pregnancies, with parity not over four births. The history of miscarriage and stillbirth was expected among women with pre-gestational DM who did not adopt preconceptional care and was present in 40%. About the preconception care needed for this group, the Ministry of Health recommends: glycemic control, replacement of oral hypoglycemic for insulin, control of comorbidities, monitoring of A1C, guidance on hypoglycemia and use of folic acid. Among these, the use of folic acid was being practiced by 10% of pregnant women and glucose monitoring for 6.6% of respondents. Out of these, 10% were receiving the necessary inputs to self-monitoring, when 100% should have it to recognize the best time to gestate. Regarding knowledge about maternal and fetal risks, 60% reported having gotten it in the current pregnancy. We suggest the managers of local public policies to restructure the municipal health system regarding the prenatal care of high-risk and to rescue the preconception attention in primary care.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6569
Appears in Collections:DENF - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2012_dis_cgbezerra.pdf960,52 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.