Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6710
Título: Emancipação e educação: utopias do Século XVI e propostas educacionais inovadoras da atualidade
Título em inglês: Emancipation And Education: Utopias Of The Sixteenth Century And Innovative Educational Proposals In The Current Days
Autor(es): MATA, Vilson Aparecido da
Palavras-chave: Emancipação
Educação
Utopia
Emancipation
Education
Data do documento: 2011
Editor: http://www.revistalabor.ufc.br/index.php
Citação: MATA, V. A. (2011)
Resumo: Este trabalho pretende analisar as relações existentes entre o discurso atual sobre a emancipação através da Educação, enunciado pelas propostas educacionais ditas inovadoras, e as obras publicadas no século XVI, como Utopia, de Thomas More, onde a emancipação estava condicionada a uma transformação social profunda. A emancipação, como categoria, foi abordada por Marx em suas obras de juventude, ora como categoria de análise da emancipação religiosa (A Questão Judaica), ora como categoria condicionada pela alienação (Manuscritos Econômico-Filosóficos). Uma Utopia, em determinado momento histórico, aparece como discurso de fronteiras sempre móveis, sempre alguns passos à frente da realidade objetiva. Ela também se constitui como obra crítica ao existente em sua época. A partir desta constatação, propõe-se a análise do discurso emancipatório presente nas propostas educacionais ditas ―inovadoras‖ na atualidade, que atribuem ao poder presente na individualidade, na subjetividade e no protagonismo do aluno a emancipação do homem, desprezando ou desconsiderando a complexidade do contexto histórico social mais amplo. Com esta proposta, pretende-se discutir limites e potencialidades das propostas educacionais ditas inovadoras.
Abstract: This work aims to analyse the existing relations between the current speech about the emancipation through Education, announced by the stated innovative educational proposals, and the titles published in the sixteenth century, like Utopia, by Thomas More, in which the emancipation was conditioned to a profound social change. The emancipation, as a category, was broached by Marx in the titles he wrote when young, either as a category of analysis of the religious emancipation (The Jewish Question), or as a category conditioned by the alienation (Philosophical-Economical Manuscripts). An Utopia, in a certain historical moment, which arises like a speech of movable bounds, which are always a step ahead the objective reality. It is also constituted as a title which was critical to what existed at its period. From this finding, the analysis of the emancipation speech, present at the stated ―innovative‖ educational proposals in the current days is proposed, which attributes to the power present in the individuality, in the subjectivity, in the leading figure of the pupil and in the emancipation of man, despising or disregarding the complexity of a wider social historical context. It is intended, with this proposal, to discuss the limits and potentiality of the stated innovative educational proposals.
Descrição: MATA, Vilson Aparecido da. Emancipação e educação: utopias do Século XVI e propostas educacionais inovadoras da atualidade. Revista do LABOR, Fortaleza, v. 1 , n. 6 , p. 244-261, 2011.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6710
ISSN: 1983-5000
Aparece nas coleções:PPGEB - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_aRT_VAMata.pdf203,65 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.