Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6790
Título: Sentidos de arte como prática de cuidado na perspectiva de pessoas com transtorno mental
Título em inglês: Meaning of art in mental health care given by people with mental disorder
Autor(es): ARAÚJO, Sicília Maria Moreira de
Orientador(es): XIMENES, Verônica Morais
Palavras-chave: Art. Health Care. Mental Health. Psychiatric Reform. Deinstitutionalization
Doentes mentais - Cuidado e tratamento - Bom Jardim(Fortaleza,CE)
Reforma dos Serviços de Saúde - Brasil
Serviços de saúde mental comunitária - Bom Jardim(Fortaleza,CE)
Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim
Data do documento: 2011
Editor: www.teses.ufc.br
Citação: ARAÚJO, S. M. M.; XIMENES, V. M. (2011)
Resumo: A arte tem sido utilizada como estratégia e recurso de promoção à saúde que vai ao encontro das práticas desinstitucionalizadas. Por outro lado, verifica-se que a utilização deste recurso, algumas vezes, desmerece as pessoas com transtorno mental. Este estudo tem como objetivo geral compreender os sentidos de arte no cuidado em saúde mental, atribuídos por pessoas com transtornos mentais acompanhadas pelo Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim (MSMCBJ), em Fortaleza, Ceará, que desenvolve atividades na área de saúde mental e tem uma cogestão com a Prefeitura Municipal de Fortaleza para administração do Centro de Atenção Psicossocial (CAPS) no acompanhamento dos participantes da pesquisa. Tal experiência suscita questionamentos que norteiam esta investigação pois este Movimento foge de práticas tradicionais pinelianas, ainda fortemente veiculadas ao tratamento em saúde que utilizam eminentemente a medicação como tratamento. Neste contexto, a arte surge como instrumento e via de promoção em saúde como, dentre outros tipos de recursos. Para compreender como esta estratégia tem reverberado na saúde dos usuários a partir de seus próprios pontos de vista, foi utilizado como suporte teórico Rotelli, Merhy, Amarante, Duarte Junior, Dimenstein e Boff no que diz respeito à temática da saúde e práticas de cuidado. Em relação à arte, esta pesquisa teve como base teórica as ideias de Paz, Ostrower e Vygotsky. Na perspectiva histórico-cultural, Vygotsky, Pino, Lane, Molon, Aguiar e Namura foram abordados. Metodologicamente, foram utilizadas a pesquisa qualitativa e a abordagem histórico-cultural, em um estudo de caso do Movimento de Saúde Mental Comunitária do Bom Jardim (MSMCBJ). No decorrer da pesquisa foram criados dois grupos focais com usuários dos serviços de saúde do MSMCBJ. O primeiro ocorreu em agosto e o segundo em outubro de 2009. O primeiro grupo foi constituído por nove pessoas e teve como temática o cuidado em saúde mental; e o segundo, com seis pessoas, utilizou a temática da arte como cuidado. Em ambos os momentos uma das pessoas era acompanhante de um dos participantes da pesquisa. A análise de conteúdo foi utilizada como método examinatório dos dados deste estudo. Os resultados apontaram para uma perspectiva dos usuários de valorização de uma prática de cuidado cuja forma de acolhimento pedia determinadas especificidades para a construção das relações entre profissionais e pacientes as quais foram relatadas como: exercício de liberdade de expressão, prática de autonomia, exercício de valorização de si mesmo e interação com outros sujeitos, com o consequente desenvolvimento dos participantes como sujeitos sociais. A utilização da arte no cuidado em saúde mental mostrou fundamental importância na significação deste cuidado em saúde mental. As características do contexto de trabalho com arte aparecem como facilitadoras de relações saudáveis entre os usuários e profissionais.
Abstract: The art has been adopted as strategy and resource to health promotion that meets the practice of deinstitutionalization. On the other hand, it appears that the use of such resource sometimes disparage people with mental disorders. This study has as overall objective understand the meaning of art in mental health care given by people with mental disorder, accompanied by the Bom Jardim’s Communitarian Mental Health Care Movement (MSMCBJ) in Fortaleza, Ceara, acting jointly with the Municipality of Fortaleza through the Center for Psychosocial Care (CAPS) in the monitoring of this study’s participants. Such experience raises questions that guide this research because this Movement aims beyond the traditional pinelians practices still strongly conveyed to health treatment which uses essentially the medication as treatment. In this matter, art arises as a tool and way of health promoting, among other features. To understand how this strategy has reverberated in the health of users of health services from their own points of view, it was used as theoretical support Rotelli, Merhy, Amarante, Duarte Junior, Dimenstein and Boff with regard to the issue of health care practices. In relation to art, this survey was based on the theoretical support ideas from Paz, Ostrower and Vygotsky. In the historical-cultural perspective, Vygotsky, Pino, Lane, Molon, Aguiar and Namura were addressed. Methodologically, it was utilized qualitative research and cultural-historical approach in a case study of the Bom Jardim’s Communitarian Health Care Movement (MSMCBJ). The frame time of the survey was developed two focal groups. The first occurred in August 2009 and the second in October 2009. The two focal groups were conducted with the participation of users of the health service of MSMCB. The first focal group was conducted with nine people. This group’s theme was mental health care; and the second group, with six people, used the theme of art as care. In both moments only one of them was accompanying a research’s participant. Content analysis was used as a method of data analysis in this study. The results pointed to a user’s perspective of valuation of a care practice that asked certain specific key to building relationships between professionals and patients which were reported as the exercise of freedom of expression, practice autonomy, exercise of valuing oneself and interacting with other individuals, with the consequent development of the participants as social subjects. The use of art in mental health care showed the significance of this fundamental part of mental health care. The characteristics of the context of working with art appeared as facilitators of healthy relationships between users and professionals.
Descrição: ARAÚJO, Sicília Maria Moreira de. Sentidos de arte como prática de cuidado na perspectiva de pessoas com transtorno mental. 2011. 145f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Psicologia, Fortaleza (CE), 2011.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6790
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011-DIS-SMMARAUJO.pdf1,65 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.