Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6814
Título: A apropriação do pensamento epistemológico de Ernst Mach por Freud e Skinner
Título em inglês: The appropriation of epistemological thinking of Ernst Mach by Sigmund Freud and Burrhus Frederic Skinner
Autor(es): ELIAS, Liana Rosa
Orientador(es): BARROCAS, Ricardo Lincoln Laranjeira
Palavras-chave: Epistemology
Teoria do conhecimento
Mach,Ernst,1838-1916 - Influência
Freud,Sigmund,1856-1939 - Crítica e interpretação
Skinner,B.F.(Burrhus Frederic),1904-1990 - Crítica e interpretação
Data do documento: 2012
Editor: www.teses.ufc.br
Citação: ELIAS, L. R.; BARROCAS, R. L. L. (2012)
Resumo: Trata-se aqui de esclarecer a apropriação do pensamento epistemológico de Ernst Mach (1838-1916) por Sigmund Freud (1856-1939) e Burrhus Frederic Skinner (1904-1990). Semelhanças e diferenças foram encontradas a este respeito, mediante o que Abib chamou de pré-texto em seu método epistemológico. As categorias machianas que serviram de análise foram: (1) o monismo das sensações; (2) o papel da subjetividade na ciência; (3) delimitação da ciência e o modelo explicativo de Mach. Considerando o fundamento agnosticista que Freud conferiu à Metapsicologia, constatou-se que a apropriação realizada por ele compreende como referentes, ora as relações entre a ciência e a filosofia, ora os limites da ciência enquanto saber aberto e dinâmico. Os referentes machianos em Skinner foram: a identificação de relações funcionais como modelo explicativo; a crítica ao mecanicismo; a adoção do monismo; objeto, objetivos e validade em ciência e da máxima machiana descrever é explicar. A respeito da apropriação aludida, foram encontradas as seguintes semelhanças entre Freud e Skinner: a concepção machiana de que a ciência é uma atividade humana na busca pelo estabelecimento de relações funcionais; o caráter transitório da explicação científica; nenhuma relação com o fenomenismo das sensações. Quanto às diferenças nas apropriações, constatou-se que Skinner aderiu mais amplamente às propostas de ciência de Mach, enquanto Freud, considerando para além desta, os modelos do fisicalismo e energetismo implicou o que Assoun chamou de realismo racionalista que aliava o fenomenismo machiano a um racionalismo operacional. Skinner manteve os princípios machianos da adequação dos pensamentos aos fatos e o papel das hipóteses, mas foi além destes referentes; concebeu também a interpretação como uma via de produção do conhecimento científico. Eis outra diferença encontrada: Skinner estruturou sua lógica funcional e anti-metafísica referindo-se à crítica machiana ao mecanicismo; Freud considerou os argumentos do energetismo em detrimento da crítica machiana aludida. Constatou-se, finalmente, que, apesar de suas apropriações quanto ao pensamento epistemológico de Mach, Freud e Skinner também criaram concepções inéditas em suas ciências.
Abstract: This attends to clarify the appropriation of epistemological thinking of Ernst Mach (1838-1916) by Sigmund Freud (1856-1939) and Burrhus Frederic Skinner (1904-1990). Similarities and distinctions were found in this respect, by which Abib called pre-text in its epistemological method. The categories that served to machians analysis were: (1) monism of sensations, (2) the role of subjectivity in science, (3) definition of science and scientific explanation by Mach. Wheras the agnosticist foundation that Freud gave to Metapsychology, it was found the appropriation perteins sometimes to relationship between science and philosophy, sometimes to the boundaries of science as an dynamic and open knowledge. The Mach’s referees in Skinner were: the functional relations in his scientific explanation, the criticism of the mechanical explanations, the adoption of a monism; and, the object, objectives and validity in science, beyond the adoption of Mach’s descriptivism as an explanation in science. Regarding the appropriations alluded to, the following similarities were found between Freud and Skinner: Machian’s conception that science is a human activity in pursuit of functional relations, the transient character of scientific explanation, and no relation to the sensational phenomenism. Regarding differences in the appropriations, it was found that the Skinner alluded more widely to the Mach’s proposes to science, while Freud, beyond this, considered models of physicalism and energetismo, what Assoun called rational realism; what combined a Machian’s phenomenalism and an operational rationalism. Skinner maintained the principles of adequacy of thoughts to facts and the role of hypotheses according to Mach, but were beyond; also conceived interpretation as a means of production of scientific knowledge. Here’s another distinction founded: Skinner structured its theory on the functional relations model and the anti-metaphysical critique adopted by Mach, while Freud considers the arguments of the energestism’s critics. It was found, finally, that despite its appropriations on the Mach’s epistemological view, both Freud and Skinner created novel concepts in their science.
Descrição: ELIAS, Liana Rosa. A apropriação do pensamento epistemológico de Ernst Mach por Freud e Skinner. 2012. 112f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Psicologia, Fortaleza (CE), 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/6814
Aparece nas coleções:PPGP - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012-DIS-LRELIAS.pdf680,64 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.