Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7037
Título: Epidemiologia da síndrome de fagilidade em idosos residentes em área urbana de Fortaleza, Ceará
Título em inglês: Epidemiology of fragility syndrome in elderly urban area of Fortaleza, Ceará
Autor(es): Aragão, Luciana Passos
Orientador(es): Coelho Filho , João Macêdo
Palavras-chave: Idoso
Idoso Fragilizado
Data do documento: 2010
Citação: ARAGÃO, L. P. (2010)
Resumo: A Síndrome de Fragilidade é uma condição clínica definida pelo aumento da vulnerabilidade dos idosos a eventos adversos como quedas, hospitalizações e morte a partir de uma redução na reserva e resistência ao estresse resultando no declínio cumulativo dos sistemas fisiológicos. A padronização de sua avaliação foi determinada pela presença de três ou mais alterações como perda ponderal, lentificação na marcha, sensação de exaustão, inatividade física e fraqueza muscular. OBJETIVOS – Avaliar aspectos epidemiológicos da Síndrome de Fragilidade em idosos residentes em área urbana de Fortaleza, Ceará. MÉTODOS – Trata-se de um estudo transversal domiciliar que avaliou uma amostra de idosos (n=1061) de área urbana de Fortaleza, Ceará. O inquérito foi composto de uma entrevista estruturada e de testes de avaliação de desempenho. Dados sociodemográficos e econômicos foram coletados e doenças cronicodegenerativas foram abordadas a partir da auto-referência. Todos os idosos foram avaliados quanto aos critérios de fragilidade: fraqueza muscular, lentidão de marcha, inatividade física, perda de peso e sensação de exaustão, e classificados em frágeis, pré-frágeis e robustos quanto a presença de três ou mais, um ou dois e nenhum critério, respectivamente. RESULTADOS – Os idosos estudados eram em sua maioria do sexo feminino (72%) e apresentaram uma maior prevalência dentro da faixa etária de 60 a 69 anos (45,8%). Os estados civis que determinam a ausência de um cônjuge, solteiro/separado (22,6%) e viuvez (35%), foram os mais encontrados da amostra. Na categoria convívio domiciliar, os idosos residem com mais de uma geração sendo o trigeracional o mais encontrado (37,9%). Quanto à avaliação de fragilidade, dentre os indivíduos avaliados, 16,2% eram frágeis, 10% robustos e 73,7% préfrágeis. Quanto às variáveis sociodemográficas e econômicas, os idosos frágeis apresentaram faixas etárias mais avançadas, baixa escolaridade e níveis inferiores de renda, além da maioria viver só, enquanto que os robustos foram caracterizados com faixa etária menor 60 a 69anos e com melhores níveis de escolaridade e de renda. Já em relação às morbidades, apenas câncer e depressão mostraram-se semelhantes entre as classes: frágil e não frágil (p>0,05), enquanto que doenças cardiovasculares como Hipertensão Arterial e IAM, doenças metabólicas representada pela Diabetes Mellitus e neuropsiquiátricas como Demência e Parkinson foram mais autoreferidas pelos idosos frágeis. A associação do diagnóstico sindrômico com eventos deletérios como quedas, prejuízo com Atividades de Vida Diária e internamentos nessa faixa etária foi verificada nessa pesquisa. CONCLUSÕES – A prevalência de fragilidade mostrou-se elevada e, dentre os aspectos socioeconômicos associados a este evento, observou-se uma maior ocorrência nos grupos com com baixa escolaridade e renda. Dentre os arranjos domiciliares, observou-se uma maior ligação com famílias multinucleares e com dependência dos insumos financeiros do idoso, visto que a renda familiar e assemelha a individual do idoso. A fragilidade é uma condição clínica que está implicada diretamente proporcional ao número de doenças crônicodegenerativas, incluidas neste escopo distúrbios cardiovasculares, neuropsiquiátricas, neoplásicas e reumatológicas. O idoso ao ser classificado como frágil neste estudo relacionou-se a situações deletérias ao envelhecimento como quedas, perda da capacidade funcional e hospitalizações. Neste contexto, surge então a oportunidade de estudos para o controle dos critérios definidores de fragilidade para a promoção a saúde do idoso como a inatividade física e a dificuldade de marcha sendo os principais quesitos prevalentes nessa população frágil.
Abstract: The Fragility Syndrome is a clinical condition defined by increased vulnerability of the elderly to adverse events such as falls, hospitalizations and death from a reduction in the reserve and resistance to stress resulting in the decline of cumulative systems physiological. The standardization of the evaluation was determined by the presence of three or more changes such as weight loss, slowing the march, feeling of exhaustion, physical inactivity and muscle weakness. OBJECTIVES - To assess the epidemiological aspects of fragility syndrome in the elderly residents in urban area of ​​Fortaleza, Ceará. METHODS - It is home to a cross-sectional study evaluated a sample of elderly (N = 1061) of the urban area of ​​Fortaleza, Ceará. The survey consisted of an interview structured testing and performance evaluation. Sociodemographic characteristics and economic cronicodegenerativas diseases were collected and were addressed from the self-reference. All individuals were evaluated on the criteria of frailty: weakness, slowness marching, physical inactivity, weight loss and feeling of exhaustion, and classified as fragile Pre-fragile and robust as the presence of three or more, and no one or two criteria, respectively. RESULTS - The elderly studied were mostly female (72%) and had a higher prevalence in the age group 60 to 69 years (45.8%). The states civilians who determine the absence of a spouse, single / separated (22.6%) and widowed (35%), were the most frequent of the sample. In the category household living, the elderly live with more than a generation as being the trigeracional found (37.9%). As for the evaluation of frailty, among subjects, 16.2% were fragile, robust 10% and 73.7% préfrágeis. As for the sociodemographic and economic variables, the frail elderly showed older age groups, low education and lower income levels, and the majority live alone, while the robust were characterized with lower age group and 60 to 69anos with better levels of education and income. With regard to morbidity, cancer and only depression were similar between classes, not brittle and fragile (p> 0.05), while cardiovascular diseases such as hypertension and myocardial infarction, metabolic disorders represented for Diabetes Mellitus and neuropsychiatric as Parkinson's and dementia were the most-reported the frail elderly. The association of syndromic diagnosis with deleterious events such as falls, impaired Activities of Daily Living and hospitalizations in this age group was verified in this research. CONCLUSIONS - The prevalence of frailty was high and among the aspects socioeconomic associated with this event, there was a higher incidence in the groups with with low education and income. Among the living arrangements, there was a greater connection multinucleated with families and financial dependence on the inputs of the elderly, since family income and individual resembles the elderly. Frailty is a clinical condition that is involved directly proportional to the number of diseases crônicodegenerativas, included in this scope of cardiovascular disorders, neuropsychiatric, rheumatological and neoplastic. The elderly in be classified as fragile in this study was related to situations deleterious aging as falls, loss of functional capacity and hospitalization. In this context, then there is the opportunity to study for the control of the defining criteria for the promotion of fragility the health of the elderly as physical inactivity and difficulty walking are the main questions prevalent in this fragile population.
Descrição: ARAGÃO, Luciana Passos. Epidemiologia da síndrome de fragilidade em idosos residentes em área urbana de Fortaleza-Ceará. 2010. 81 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7037
Aparece nas coleções:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_dis_lparagao.pdf1,13 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.