Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7050
Título: Estratégias de enfrentamento de mães na convivência com filhos desnutridos
Título em inglês: Coping strategies of mothers with malnourished children living in
Autor(es): Magalhães, Maria de Lourdes Benevides de
Orientador(es): Machado, Márcia Maria Tavares
Palavras-chave: Transtornos da Nutrição Infantil
Comportamento Materno
Cuidado da Criança
Desnutrição
Data do documento: 2012
Citação: MAGALHÃES, M. L. B. (2012)
Resumo: A desnutrição deve ser entendida como expressão de múltiplas dimensões, caracterizando uma série de situações e condições de vida bastante desfavoráveis que atuam em um indivíduo. O presente trabalho tem por objetivo compreender as percepções de mães de crianças desnutridas sobre sua realidade de vida, com base em um contexto socialmente desfavorecido, analisando, ao mesmo tempo, suas estratégias de enfrentamento diante das condições de vulnerabilidade em que vivem, assim como suas impressões a respeito da instituição onde seus filhos são atendidos. A pesquisa realizou-se com sete mulheres, mães de crianças desnutridas, participantes do Instituto de Promoção da Nutrição e do Desenvolvimento Humano – IPREDE, situado em Fortaleza, Ceará, no período de maio a outubro de 2011. Adotou-se a metodologia qualitativa, desenvolvendo percursos etnográficos, e o referencial teórico ancorado no campo interdisciplinar da Saúde Pública. Fez-se uma discussão triangulada com origem na observação sistemática e participativa, entrevistas individuais semiestruturadas, busca documental, interpretação da pesquisadora, com o auxilio do diário de campo e diálogo constante com a literatura especializada. O material empírico obtido foi analisado conforme a técnica de análise de discurso. Foram realizados acompanhamentos da vida dessas mulheres no seu local de moradia, nas idas ao atendimento em Unidades de Saúde e no IPREDE. Os resultados revelam forte associação entre desnutrição infantil e dificuldades na maternidade e no vínculo entre mãe e filho. As mulheres, marcadas pelas fragilidades e pela culpa, permanecem limitadas, fixadas nas preocupações com a maternidade, não vislumbrando saídas e oportunidades para viver melhor. Ante tantas privações, constatou-se que as informantes buscam estratégias para enfrentar as adversidades, tanto no sentido emocional quanto cognitivo, procurando lidar com as situações de estresse presentes em seu dia a dia. Buscam apoio na família, nos amigos ou nos vizinhos, trabalham, veem novelas, passeiam, dormem, rezam, procuram uma instituiçãode apoio, pensam positivo, mudam de companheiro, envolvem-se com um amante e procuram a justiça. No IPREDE, verificou-se a especial importância atribuída pelas mães aos espaços de troca e relacionamentos mais democráticos com profissionais, pois elas podem se expressar e ser ouvidas em suas “dores da alma”. Notou-se, também, a confiança no saber biomédico quando buscam orientação e compreensão quanto à saúde dos filhos. Tais espaços parecem ter contribuído em seu crescimento pessoal, fortalecendo suas possibilidades de enfrentamento. Supõe-se que programas de intervenção nutricional poderão obter resultados mais satisfatórios quando valorizada a história de vida das mães como fator coadjuvante no processo de determinação e recuperação da desnutrição. O fato de compreender como essa mulher convive com o filho em seu habitat natural poderá fornecer subsídios sobre como cuidar melhor, caso a caso. O planejamento de atividades lúdicas e com recursos audiovisuais pode promover situações de aprendizagem mais relaxantes e participativas. Sugere-se, também, realizar consultas às opiniões e preferências das mães, o que pode estimular sua inclusão e autoafirmação como sujeitos ativos em seu processo de cuidado e cura dos filhos. Entende-se que uma atenção psicoemocional mais individualizada e aprofundada à díade poderá favorecer o fortalecimento do vínculo mãe e filho.
Abstract: Malnutrition should be understood as a multi-dimensional expression characterizing a series of extremely unfavorable situations and living conditions that act upon an individual. To understand the perceptions of mothers of malnourished children regarding the realities of their lives, starting with a context of social disadvantage and at the same time analyzing theircoping strategies in the face of their precarious living conditions. In addition, their impressions of the institution where their children are cared for were also recorded. The study was conducted with seven women, mothers of malnourished children cared for at the Institute for the Promotion of Nutrition and Human Development - IPREDE, located in Fortaleza, Ceará, between May and October 2011. A qualitative methodology was adopted, developing ethnographic accounts, and the theoretical framework was grounded in the interdisciplinary field of Public Health. A triangulated discussion was carried out using systematic and participatory observation of semi-structured individual interviews, document research and interpretation by the researcher, with the aid of a field diary and constant reference to the specialized literature. The empirical material obtained was analyzed using the technique of discourse analysis. The researcher monitored the lives of these women in their place of residence, visits to health care centers and IPREDE. The results reveal a strong link between child malnutrition and difficulties in the construction of motherhood and bonding between mother and child. The women, marked by fragility and guilt remain limited, fixed on concerns about motherhood; unable to see a way out or opportunities to live better. Faced with so many hardships, the subjects try to seek strategies to deal with adversity, in both the cognitive and the emotional sense, trying to cope with the stressful situations present in their day-to-day. They look for support from their family, friends or neighbors. They work, watch soap operas, walk, sleep, pray, seek a supportive institution, think positively, change partner, get involved with a lover and seek justice. At IPREDE, the mothers place particular importance on having a space for exchanges and more democratic relationships with professionals, where they can express themselves and share their "heartaches." Their confidence in biomedical knowledge when seeking guidance and understanding about their children’s health was also observed.These spaces appear to have contributed to their personal growth; strengthening their chances of coping. It is concluded that nutritional intervention programs can obtain better results when the life story of the mothers is valued as a supporting factor in the process of determining and recovering from malnutrition. Understanding how a woman lives with her child in their natural environment may provide insights on a case by case basis. The planning of pleasant activities and audio-visual resources can promote more relaxed and participatory learning situations. It is also suggested that the mother’s opinions and preferences be consulted, as this may stimulate their inclusion and self-affirmation as active subjects in their child’s care and healing. Deeper and more individualized psycho-emotional care and attention to the dyad,may favor the strengthening of the mother-child bond.
Descrição: MAGALHÃES, Maria de Lourdes Benevides de. Estratégias de enfrentamento de mães na convivência com filhos desnutridos. 2012. 167 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7050
Aparece nas coleções:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_dis_mlbmagalhaes.pdf1,01 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.