Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7062
Título: Avaliação da assistência fisioterapêutica sob a óptica do usuário
Título em inglês: Evaluation of the physiotherapeutic assistance under the users’ point of view
Autor(es): Magalhães, Milena Sampaio
Orientador(es): Sousa, Fernando José Pires de
Palavras-chave: Satisfação dos Consumidores
Qualidade da Assistência à Saúde
Data do documento: 2003
Citação: MAGALHÃES, M. S. (2003)
Resumo: O estudo avalia a assistência fisioterapêutica na Unidade de Medicina Física e Reabilitação do Hospital da Polícia Militar em Fortaleza-CE, sob a óptica dos usuários. O inquérito foi constituído por um questionário, com questões fechadas e abertas, agrupadas em seis aspectos: 1. perfil sociodemográfico e nosológico; 2. acesso ao serviço; 3. características gerais do serviço; 4. características da assistência fisioterapêutica; 5. percepção da função como usuários e 6. satisfação do usuário. O instrumento foi aplicado aos 172 usuários presentes na Instituição entre setembro a novembro de 2002. Os dados/informações coletados, referentes aos aspectos quantitativos, e as informações quantificadas a partir da análise de conteúdo temática, foram analisados através do software EPI INFO versão 6.04b, aplicando a razão de proporção e a prova do qui-quadrado, com o nível de significância de 5%. Sob a óptica dos usuários, os dados/informações desta pesquisa parecem apontar para uma assistência fisioterapêutica satisfatória nos aspectos de processo e resultados do atendimento nesta unidade, apesar da deficiência em alguns itens de estrutura. Os fatores que se mostraram associados com a satisfação do atendimento fisioterapêutico foram: a faixa etária (p=0.00019); a quantidade de equipamentos (p=0.02117); a conservação dos equipamentos (p=0.00017); o atendimento na recepção (p=0.00541); informar prognóstico fisioterapêutico (p=0.00235); informar tratamento fisioterapêutico (p=0.01101); informar evolução (p=0.00014); orientar cuidados durante as atividades diárias (p=0.00141); fisioterapeuta demonstra interesse em conhecer as dúvidas dos usuários e procura ajudá-lo (p=0.00009); a relação fisioterapeuta-usuário (p=0.00004); expectativas atendidas (p=0.00009); algo que gostaria de receber e não está recebendo – necessidades (p=0.000003); e a satisfação com o resultado parcial da assistência fisioterapêutica (p=0.00076). Entretanto, esses aspectos devem ser considerados com certa precaução, para não perpetuar o status quo dos usuários, dando uma falsa condição satisfatória ao serviço, pois a maioria dos entrevistados provavelmente exercia função passiva como consumidores deste serviço no sistema de saúde. Além desse aspecto, tais conclusões não nos permitem de forma precisa responder à pergunta contida em um dos nossos objetivos: “Qual foi o nível de qualidade da assistência prestada?”. Isso porque nos faltam critérios padrões explicativos aplicáveis ao nosso meio. O desenvolvimento desses critérios de qualidade deveria ser um objeto prioritário de futuras pesquisas na área da avaliação qualitativa em assistência fisioterapêutica. Observa-se que a qualidade da assistência fisioterapêutica, neste estudo, também depende das condições objetivas para o funcionamento da Unidade. Não basta a satisfação individual, quanto às necessidades e expectativas, pois é necessária também toda uma gama de relações e de condições materiais para que os serviços prestem um atendimento de qualidade.
Descrição: MAGALHÃES, Milena Sampaio. Avaliação da assistência fisioterapêutica sob a óptica do usuário. 2003. 120 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2003.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7062
Aparece nas coleções:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2003_dis_msmagalhaes.pdf650,73 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.