Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/723
Título: Nível tecnológico e seus fatores condicionantes na bananicultura do município de Mauriti-Ce
Autor(es): Oliveira, Maria Aparecida Silva
Orientador(es): Khan, Ahmad Saeed
Coorientador(es): Lima, Patrícia Verônica Pinheiro Sales
Cavalvanti Júnior, Antônio Teixeira
Palavras-chave: Inovação tecnológica
PROBIT - Modelo
Bananicultura
Data do documento: 2003
Citação: OLIVEIRA, M. A. S. (2003)
Resumo: A utilização de tecnologia na agricultura a torna menos dependente dos fatores climáticos, mais produtiva e promissora, contribuindo para a obtenção do seu desenvolvimento e da economia. Os investimentos em tecnologia para a agricultura,realizados pelo Governo do Estado do Ceará, concentram-se principalmente na agricultura irrigada através da formação de agropolos. Nesses, predomina a fruticultura irrigada, sendo a banana uma das principais culturas. A bananicultura desempenha importantes papéis de ordem econômica e social para a agricultura brasileira, entretanto é caracterizada pela prática, em geral, com baixa produtividade, baixo nível tecnológico e grandes perdas no processo de produção. No agropolo Cariri a bananicultura tem ganhado relevância com o aumento considerável da área plantada e da quantidade produzida. Nesse agropolo, o crescimento da cultura deu-se com maior intensidade no Município de Mauriti. O objetivo deste trabalho foi estudar o nível tecnológico da bananicultura irrigada do Município de Mauriti-CE e seus aspectos socioeconômicos. Especificamente pretendeu-se mensurar o nível tecnológico, verificar as tecnologias que têm maior contribuição na determinação desse nível tecnológico e os fatores socioeconômicos que condicionam sua adotação pelos produtores de banana de Mauriti- CE. Para mensuração do nível tecnológico, foi formulado um índice que compreende não somente as tecnologias de produção, mas também as variáveis que a compõem. A análise das variáveis socioeconômicas dos produtores que têm efeito sobre a probabilidade de adoção de tecnologia deu-se através da estimação de uma equação, utilizando o modelo Probit, indicado para estudos em que a variável dependente é qualitativa. O índice tecnológico calculado para a bananicultura de Mauriti mostrou que o nível tecnológico adotado é classificado como bom. As tecnologias de irrigação e fitossanidade têm nível de adoção classificado como ótimo e as tecnologias de mudas, adubação e tratos culturais, como de nível bom. Por outro lado, os níveis de adoçãos das tecnologias de colheita e pós-colheita são classificados como regulares e o da gestão como insuficiente. Na composição do índice tecnológico, a fitossanidade teve participação de 21,15%, a irrigação de 19,23% e os tratos culturais de 15,38%. As tecnologias de mudas e adubação tiveram participação de 13,46% e 11,54%, respectivamente. As menores participações foram das tecnologias de pós-colheita, com 9,61%, de colheita com 7,69%, e da gestão, com 1,92%. As variáveis que se mostraram significativas na explicação da probabilidade de adoção de tecnologia adequada ou próxima de adequada para produção de banana foram assistência técnica, bananicultura como atividade principal, crédito, escolaridade, idade, posse da terra, renda total e residência na propriedade. Todas essas variáveis mostraram ter influência positiva sobre tal probabilidade
Descrição: OLIVEIRA, Maria Aparecida Silva; KHAN, Ahmad Saeed. Nível tecnológico e seus fatores condicionantes na bananicultura do município de Mauriti - Ce. 2003. 92f. : Dissertação (Mestrado) em Economia Rural, Departamento de Economia Agrícola, Centro de Ciências Agrária, Universidade Federal do Ceará. Fortaleza-Ce, 2003
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/723
Aparece nas coleções:DEA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2003_dis_masoliveira.pdf646,77 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.