Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7698
Title in Portuguese: Repercussão hepática da carcinogênese colorretal induzida pelo azoximetano
Title: Hepatic repercussions of azoxymethane-induced colorectal carcinogenesis
Author: Burlamaqui, Idália Maria Brasil
Dornelas, Conceição Aparecida
Almeida, Paulo Roberto Carvalho
Jamacaru, Francisco Vagnaldo Fechine
Mota, Daniel Magalhães Coutinho
Mesquita, Francisco José Cabral
Brito, Lara Albuquerque de
Veras, Lara Burlamaqui
Rodrigues, Lusmar Veras
Keywords: Neoplasias do Colo
Neoplasias Colorretais
Azoximetano
Issue Date: Apr-2013
Publisher: Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões
Citation: BURLAMAQUI, I. M. B. et al. Repercussão hepática da carcinogênese colorretal induzida pelo azoximetano. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, Rio de Janeiro, v. 40, n. 2, p. 137-141, abr. 2013.
Abstract in Portuguese: Objetivo: Avaliar as repercussões hepáticas da carcinogênese colônica induzida por diferentes doses e tempos de exposição ao azoximetano em ratos Wistar. Métodos: Quarenta e quatro ratos foram distribuídos em quatro grupos. Os animais tinham oito semanas no início do experimento. No grupo 1, receberam 1.0mL de solução salina intraperitonealmente uma vez por semana por duas semanas. No grupo 2, receberam 15 mg/kg de azoximetano intraperitonealmente uma vez por semana por duas semanas. Esses animais foram mortos na 15ª semana do experimento. Os animais do grupo 3 receberam solução salina intraperitonealmente uma vez por semana por duas semanas. Os animais do grupo 4 receberam 20mg/kg de azoximetano intraperitonealmente uma vez por semana por duas semanas. Esses animais foram mortos na 26ª semana do experimento. Os fragmentos de tecido hepático foram corados pela hematoxilina e eosina e avaliadas microscopicamente. Resultados: Grupo 1 e grupo 2 diferiram significantemente em relação a esteatose, mas não houve diferença entre o grupo 3 e o grupo 4. No entanto, no grupo 4 foram observadas lesões pré-neoplásicas (focos de células alteradas, claras, vacuoladas, basofílicas, anfofílicas, tigróides, oncocíticas, pequenas ou acidófilas, espongioses e pelioses) e lesões neoplásicas (colangiomas e adenomas) contendo hepatócitos atípicos de permeio, não identificados no grupo 3. Conclusão: No modelo de carcinogênese colorretal, lesões hepáticas pré-neoplásicas e neoplásicas aparecem e evoluem na proporção do tempo e dose de exposição ao azoximetano.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7698
metadata.dc.type: Artigo de Periódico
ISSN: 0100-6991 Impresso
Appears in Collections:DCIR - Artigos publicados em revista científica

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2013_art_cadornelas.pdf138,17 kBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.