Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7894
Título: Infância, construções de si e agenciamentos de sem terrinhas mediados pela relação com os desenhos animados
Título em inglês: Childhood, constructions of itself and agencies of landless children mediated with cartoons
Autor(es): Oliveira, Thiago Menezes de
Orientador(es): Sampaio, Inês Sílvia Vitorino
Palavras-chave: Childhood
Agency
Infância - Aspectos sociais - Recreio(Quixeramobim,CE)
Crianças do campo - Recreio(Quixeramobim,CE) - Condições sociais
Desenho animado - Recreio(Quixeramobim,CE)
Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra
Data do documento: 2013
Editor: www.teses.ufc.br
Citação: Oliveira, T. M.; Sampaio, I. S. V. (2013)
Resumo: O conceito de infância é construído socialmente e envolve diversos sujeitos sociais e políticos, entre eles a academia e, obviamente, as crianças. Diversos pesquisadores apontam que houve (e/ou há) modificações sobre o conceito de infância depois do acesso e/ou da presença/participação das crianças nas esferas públicas midiáticas. Nosso problema surge de uma “invisibilidade” dos saberes das crianças, até mesmo sobre o que significa ser criança. Isso porque muitas vezes os agenciamentos são compreendidos como elementos adultizados, mera expressão do “desaparecimento ou apagamento da infância”, já que “coloca uma voz” na criança, em vez de dialogar com ela. Esta dissertação caminha em outro sentido, o de valorizar as suas vozes. Desse modo, definimos a pergunta central desta pesquisa: quais os sentidos que um grupo de crianças do campo produz sobre o conceito de infância e, desse modo, sobre si mesmas e sobre seus agenciamentos, numa relação mediada pelo desenho animado? Para respondê-la optamos pela realização de uma pesquisa de natureza qualitativa, pautada na metodologia da pesquisa-intervenção. Construímos os dados especialmente por meio de seis oficinas, duas das quais com a assistência aos desenhos Ben-10 e Zica e os Camaleões, e o recurso à observação participante. Nosso corpus se compõe, assim, das transcrições do vídeo-registro das oficinas, das anotações do diário de campo, do relato de nossas experiências e das produções artísticas das crianças nas oficinas do Assentamento Recreio, explorados metodologicamente por meio de uma análise interpretativa. Concluímos, com base nos sentidos produzidos pelos co-pesquisadores, que, no Recreio, algumas linhas molares que constituem a infância envolvem a felicidade, a brincadeira e a diversão; outras linhas moleculares da infância são indicadas com a educação no assentamento, a unidade campesina e o orgulho da luta; e linhas de fuga da infância se desterritorializam com a ancestralidade e com uma relação próxima com a natureza. Desses modos de ser criança há aproximação com Benjamin apenas nas linhas molares de diversão e brincadeira; já com Zica, nas moleculares da educação e da luta. Todavia, as crianças campesinas, ao produzirem seus próprios desenhos, expandem os territórios da infância com a criação de uma personagem negra e de um personagem vaqueiro que vive cotidianamente em contato com o gado. Ademais, as crianças apontam se divertirem mais quando assistem a episódios criados por elas mesmas ou por seus pares.
Abstract: The concept of childhood is a social construction and it is related to several social and politic subjects, among them are the academia and, obviously, the children. Different scholars point out that there were, and there are, many changes in the concept of childhood since the access and the presence/participation of children in media public spheres. Our mainly problem emerges from an invisibility of knowledge produced by children, even about what it means to be a child. Thus, the agencies usually are understood as adultification, simple expression of “the disappearance or effacement of childhood”, because it “puts a voice” on the children, instead of talking to them. This dissertation, on the other hand, aims to value children's voice. Hence our central question is: which knowledge, mediated by cartoons, a group of peasant children produce about themselves and about childhood? To answer it, we chose to investigate with a qualitative nature research, guided by intervention-research methodology. We produced our data especially in six workshops, among which we watched Ben-10 and Zica e os Camaleões – “Zica and the Chameleons” –, and the participant observation method. Our corpus is the transcription of the workshops, our notes in our camp diary, some account of our experiences and the artistic productions by children from Recreio Settlement. Furthermore, we adopted interpretative analysis. Based on senses produced by children, we concluded that some molar lines of childhood are happiness, playing and fun; other molecular lines of childhood are the education in settlement, peasant unit and pride fighting; and escape lines of childhood are point out as a close relationship with nature and as an ancestry. There is an approaching to Benjamin with respect to fun and playing. There is an approaching to Zica concerned with education and fight. However, when the children constructed their own cartoons, they created a black character and a cowboy – from northwest of Brazil – who takes care of the cattle. Moreover, children show to enjoy more watching their own episodes, created by themselves or by their peers.
Descrição: OLIVEIRA, Thiago Menezes de. Infância, construções de si e agenciamentos de sem terrinhas mediados pela relação com os desenhos animados. 2013. 232f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Comunicação Social, Fortaleza (CE), 2013.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/7894
Aparece nas coleções:PPGCOM - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013-DIS-TMOLIVEIRA.pdf3,7 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.