Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/8518
Title in Portuguese: Distribuição vertical e espacial do pulgão do algodoeiro e sua relação com predadores.
Title: Within-plant and spatial distribution of cotton aphid and its relationship with predators.
Author: Moraes, João Gutemberg Leite
Advisor(s): Bleicher, Ervino
Co-advisor(s): Marques, Gleidson Vieira
Keywords: Fitotecnia
Gossypium hirsutum
Aphis gossypii
Predador
Amostragem
Índices de dispersão
Pulgão
Algodão
Gossypium
Issue Date: 2011
Citation: MORAES, J. G. L.; BLEICHER, E. (2011)
Abstract in Portuguese: O algodoeiro (Gossypium hirsutum L. raça latifolium Hutch) produz a fibra têxtil mais consumida no mundo. A sua produção pode ser afetada por diversos fatores, entre eles, os de origem biótica, sendo que destes, os artrópodes-pragas contribuem para perdas significativas na cultura. Atualmente, tem-se proposto o manejo integrado de pragas (MIP) como a melhor opção para um convívio racional com os fitófagos. Dentre estes, o pulgão do algodoeiro, Aphis gossypii Glover (Hemiptera: Aphididae) é considerado praga-chave para esta malvácea, por sua agressividade resultante dos seus danos diretos e indiretos. O conhecimento dos padrões de distribuição vertical e espacial, tanto de pragas como de seus predadores, fomentam planos de MIP. Nesta perspectiva, conduziu-se a presente pesquisa com os seguintes objetivos: determinar um local de amostragem para o pulgão, considerando o perfil vertical da planta; estudar a possível relação entre o número de colônias de pulgão e o percentual de plantas atacadas; estudar a distribuição espacial do A. gossypii e alguns de seus predadores; estabelecer o número de amostras necessárias para aplicação em estratégias para o MIP; estudar a flutuação populacional do pulgão e de alguns dos seus predadores. Para isto, conduziram-se experimentos em condições de campo e sob infestação natural, na Fazenda Lavoura Seca, em Quixadá, e em área experimental do Departamento de Fitotecnia da UFC, em Fortaleza, durante os anos de 2009 e 2010. Os resultados demostraram que a primeira folha, completamente expandida do ramo principal, a partir do ápice da planta, pode ser considerada como local de amostragem para o pulgão em algodoeiro. Verificou-se, pela análise de regressão, que houve relação entre o número de colônias do afídeo por planta e o percentual de plantas infestadas em campo, fato este que pode tornar mais ágil a amostragem desta praga. O padrão de distribuição, tanto do pulgão, como dos predadores estudados é do tipo agregado. O número de amostras para aplicação em MIP para o pulgão do algodoeiro é cinquenta. Verificou-se que, a flutuação populacional dos predadores seguiu a flutuação de A. gossypii na fase inicial da cultura, e ocorrência de 21% de predadores reduziu a população de A. gossypii na área.
Abstract: Cotton plant (Gossypium hirsutum L. r. latifolium Hutch) produces the most consumed textile fiber in the world. Its yield may be affected by many factors, among them, those of biotic origin, form witch, arthropod pest are the main contributor for a significant part of crop loss. Nowadays, integrated pest management (IPM) has been proposed as a best option to get rationally along with phytophagous. Among those, the cotton aphid, Aphis gossypii Glover (Hemiptera: Aphididae), is considered a key-pest for this plant, due to its aggressiveness witch results in direct and indirect damages. Knowing the within-plant and special distribution patterns of pest and its predators aid IPM strategies. Based on this, this research were realized with the following objectives: determine the place of aphid sampling considering within-plant distribution; look for a possible relationship between aphid colonies and percent infested plants; knowing A. gossypii and some of its predators spatial distribution; set up de sample number to be used in IPM strategies; study aphid and some predators dynamic. For this propose, a field experiment were done, under natural infestation, at Fazenda Lavoura Seca at Quixadá county, State of Ceará (Brazil) and an area at the Agronomy Department of de Universidade Federal do Ceará at Fortaleza county, Ceará State (Brazil) during the years of 2009 and 2011. Results show that the first completely expanded leaf of the plant top would be the sample unit for aphid on cotton. There was found a correlation between aphid colonies and infested plants on the field. This fact may fasten sampling procedures on this pest. Spatial distribution of aphid as well as the predators follow the negative binomial distribution. Fifty is the sampling number to be used for aphid in a IPM program. Predators fluctuation around aphid density in the beginning of the season and 21% infested plant with predators lead to the aphid population reduction.
Description: MORAES, J. G. L. Distribuição vertical e espacial do pulgão do algodoeiro e sua relação com predadores. 2011. 87 f. Tese (Doutorado em Agronomia/Fitotecnia) - Centro de Ciências Agrárias, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2011.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/8518
metadata.dc.type: Tese
Appears in Collections:PPGFIT - Teses defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
2011_tese_jglmoraes.pdf5,18 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.