Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/8564
Título: Utilização de peixes larvófagos para o controle das formas imaturas do A. aegypti em depósitos domiciliares de água
Título em inglês: Use larvivorous fish for the control of immature forms of A. aegypti in household water tanks
Autor(es): Paiva, Clemilson Nogueira
Orientador(es): Cavalcanti, Luciano Pamplona de Góes
Palavras-chave: Dengue
Peixes Larvífagos
Controle Biológico de Vetores
Data do documento: 2013
Citação: PAIVA, C. N. (2013)
Resumo: O dengue permanece como importante problema de saúde pública e a principal estratégia de controle empregada permanece sendo o uso de larvicidas contra as formas imaturas de seu principal vetor, o mosquito Aedes aegypti. Por conta das limitações existentes com o uso desses larvicidas é importante a busca por outras alternativas de controle. O uso de peixes larvófagos, como mecanismo de controle biológico, tem sido incentivado e desta forma, o objetivo deste trabalho foi avaliar o comportamento de oviposição de fêmeas gravidas de Aedes aegypti na presença de peixes larvófagos e a possibilidade de sua utilização em consórcio com os larvicidas recomendados pelo Programa Nacional de Controle do Dengue (PNCD). Foi adaptada a fórmula de Kramer e Mulla (1979) para cálculo do Índice de Atividade de Oviposição (IAO), com três diferentes situações. Foram testadas três espécies de peixe (Betta splendens, Trichogaster tricopterus e Poecilia reticulata) e três diferentes larvicidas (Bti, novaluron e temefós). Para determinar a capacidade de repelência utilizamos uma gaiola com volume de 6m3, em que foram colocados nove tambores com capacidade para 70 litros de água. Em três tambores foi colocado somente água (controle), em outros três um peixe e nos outros três o larvicidas a ser testado. Após uma semana os mosquitos postos nessa gaiola eram retirados e os ovos contados com auxílio de um microscópio entomológico. Cada associação peixe/larvicida foi repetida 5 vezes, perfazendo um total de 30 experimentos. Para avaliar a sobrevivência dos peixes utilizou-se 15 caixas d’água com 250 litros de água. Em 10 caixas foi colocado o peixe com o respectivo larvicida a ser testado e em outras cinco, somente o peixe (controle). Cada associação peixe/larvicida foi repetida 4 vezes. Os peixes T. tricopterus e P. reticulata não apresentaram nenhuma influência na atividade de oviposição das fêmeas de A. aegypti, o mesmo acontecendo com os larvicida novaluron e temefós. Já o peixe B. splendens apresentou repelência à postura de ovos, enquanto o larvicida Bti atraiu a postura por parte das fêmeas grávidas. Todos os peixes avaliados sobreviveram aos larvicidas recomendados pelo PNCD, sugerindo ser viável sua utilização em consórcio, em programas integrados de controle de vetores.
Abstract: Dengue remains an important public health problem and the main control strategy employed remains the use of larvicides against the immature forms its principal vector , the mosquito Aedes aegypti. Because of limitations with the use of these larvicides is important to search for other alternatives control. The use of larvivorous fish, such as biological control mechanism, has been encouraged in the world and thus the objective of this study was to evaluate the oviposition behavior of pregnant females of Aedes aegypti in the presence of larvivorous fish and usability in consortium with larvicides recommended by the Program National Control Dengue (PNCD). Was adapted formula Kramer and Mulla (1979) for calculation of Oviposition Activity Index (OAI), with three different situations. We tested three species of fish (Betta splendens , Trichogaster tricopterus and Poecilia reticulata) and three different larvicides (Bti , novaluron and temefos). To determine the repellency use a cage with a volume of 6m3, where drums were placed nine with 70 liters of water. Three barrels were placed in water only (control), one in three other fish and other three larvicides to be tested. After a week the mosquitoes put this cage eggs were removed and counted with the aid of a microscope entomological. Each association fish / larvicide was repeated 5 times for a total of 30 experiments. To evaluate the survival of fish we used 15 water tanks with 250 liters of water. In 10 cases the fish was placed with its larvicide to be tested and in five, only the fish (control). Each association fish / larvicide was repeated 4 times. Fish T. tricopterus and P. reticulata showed no influence on oviposition activity of females of A. aegypti, the same happening with the larvicide temefos and novaluron. Already the fish B. splendens showed repellency to oviposition while the larvicide Bti attracted posture on the part of pregnant females. All fish survived the evaluated recommended larvicides PNCD, suggesting feasible to use in consortium programs in integrated vector control.
Descrição: PAIVA, Clemilson Nogueira. Utilização de peixes larvófagos para o controle das formas imaturas do A. aegypti em depósitos domiciliares de água. 2013. 99 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2013.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/8564
Aparece nas coleções:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_dis_cnpaiva.pdf1,94 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.