Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/8565
Título: Conflito socioambiental frente à implantação de perímetro irrigado na Chapada do Apodi/RN na perspectiva dos atingidos
Título em inglês: Environmental conflict against the deployment of irrigated perimeter in Chapada do Apodi/RN in the perspective of those affected
Autor(es): Pereira, Magda Fabiana do Amaral
Orientador(es): Rigotto , Raquel Maria
Palavras-chave: Saúde do Trabalhador
Saúde Ambiental
Associações de Agricultores
Data do documento: 2013
Citação: PEREIRA, M. F. A. (2013)
Resumo: A Chapada do Apodi/RN vivencia a chamada “chegada do progresso” através do Perímetro Irrigado Santa Cruz do Apodi, gerador de conflito socioambiental. A pesquisa teve como objetivo: descrever, na perspectiva dos atingidos, o conflito socioambiental decorrente da implantação de perímetro irrigado na Chapada do Apodi/RN. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, com aproximações com a Saúde e as Ciências Sociais; aconteceu em Apodi/RN, com grupo de 11 agricultores familiares chapadenses (3 mulheres e 8 homens, média de idade de 36,5 anos e com escolaridade do ensino fundamental incompleto até o superior completo) e mais 2 membros do Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Apodi. Aconteceram 3 entrevistas semiestruturadas e 3 encontros com roteiros norteadores, a partir da ecologia de saberes. As falas foram analisadas a partir das seguintes categorias: as influências na construção das concepções dos sujeitos sobre o conflito na Chapada potiguar; o passado sem o DNOCS; o presente com o DNOCS; o futuro que o DNOCS quer para o território chapadense; o futuro que os agricultores querem para eles. Na construção da concepção sobre o conflito na Chapada potiguar, sobressaíram o Seminário Impactos do Agronegócio/Agrotóxico na Saúde do Trabalhador e no Ambiente e os intercâmbios no território do Baixo-Jaguaribe/CE e Baixo-Açu/RN. Quanto ao passado do território, as origens variam: algumas eram antigos latifúndios vendidos para o Governo Federal ou outros órgãos (como a Força Sindical, no caso de Palmares) para o programa de Reforma Agrária (assentamentos); há também as comunidades originadas pela fixação de famílias em determinadas regiões (como em Quixabeirinha). Porém, nos mapas dos documentos do Estado sobre a Chapada/RN, as comunidades e os assentamentos são invisibilizados e marginalizados, a depender da necessidade de usufruto para o perímetro, o que gera difícil resistência ao projeto através de mobilizações e articulações com outras entidades. Para o futuro da Chapada potiguar, o DNOCS preconiza a implantação do perímetro em questão enquanto os agricultores familiares almejam continuar com seu modo de vida, recebendo incentivos estatais para seu fortalecimento. Concluímos que os territórios e a agricultura familiar não precisam e não aceitam esse modelo de modernização agrícola preconizado na Revolução Verde. O modelo requer um Estado que arque com a estrutura na Chapada, para que as empresas possam ocupar, instalar-se, produzir, lucrar e partir quando acharem que é inviável continuar em Apodi. Porém implanta políticas públicas que: não beneficiam a população; restringem o acesso à água; geram pressões (emocionais/psicológicas; a partir da falácia das benesses, políticas, sociais) nos chapadenses; inviabiliza a produção agrícola tradicional pela contaminação ambiental com agrotóxicos do agronegócio; geram empregos degradantes à saúde; desapropriam os povos; investem mais de 200 milhões para fortalecer o agronegócio; provocam uma luta desigual reconhecida pelos agricultores familiares. Para se somar à resistência ao perímetro, convidamos a Rede Brasileira de Justiça Ambiental (RBJA) e colocamos à disposição dos atingidos o presente documento. Reconhecemos o valor do território e que a pesquisa contribuiu para divulgação e fortalecimento da luta, quando se propõe a ouvir as falas e valorizar as demandas dos agricultores familiares.
Abstract: The Chapada do Apodi/RN experiences called "arrival of progress" through the Irrigation Santa Cruz Apodi, generator socioenvironmental conflict. The research aimed to describe, from the perspective of those affected, the conflict resulting from the implementation of environmental irrigated the Apodi Plateau/RN. This is a qualitative research approaches with Health and Social Sciences; happened Apodi/RN with a group of 11 family farmers from Chapada (3 women and 8 men, mean age 36.5 years and schooling elementary school until college) and 2 members of the Union of Rural Workers of Apodi. There were three semi-structured interviews and meetings with three guiding tours from the ecology of knowledge. The speeches were analyzed from the following categories: the influences on the construction of conceptions of the subject on the conflict in Plateau RN; without DNOCS the past and the present with DNOCS; DNOCS the future that wants to chapadense territory, the future that farmers want for them. In building design on the conflict in Plateau RN highlights the Impacts of Agribusiness Seminar/Pesticides in Occupational Health and Environment and exchanges within the Baixo-Jaguaribe/CE and Baixo-Açu/RN. As the last of the territory, the origins vary: some old estates were sold to the Federal Government or other organs (such as the Union Force in the case of Palmares) for the program of Agrarian Reform (settlements), there are also communities, originated by fixing families in certain areas (as in Quixabeirinha). However, the maps of state documents on the Chapada/RN communities and settlements are invisible and marginalized depending on the need for enjoyment for perimeter which creates resistance difficult project through mobilizations and joints with other entities. For the future of Chapada/RN, DNOCS recommends deploying Perimeter concerned while farmers aim to continue their way of life receiving state incentives for its strengthening. We conclude that the territories and family farming need not and do not accept this model of agricultural modernization advocated in the Green Revolution. The model requires a state to bear with the structure in Chapada for companies to occupy, settle, produce, and profit from when find it impossible to continue in Apodi. However, implements policies that: not benefit the population; restrict access to water; generate pressures (emotional/psychological , from the fallacy of the benefits, political, social) in chapadenses; undermines the traditional agricultural production with environmental contamination by pesticides of agribusiness; generate jobs degrading health; expropriates people; invest over 200 million to strengthen agribusiness; cause an unequal struggle recognized by farmers. To add resistance to the perimeter, invite the Brazilian Network for Environmental Justice (RBJA) and we provide those affected with this document. We recognize the value of the territory and the research contributed to the dissemination and strengthening of the fight, when it proposes to hear the speeches and appreciate the demands of family farmers.
Descrição: PEREIRA, Magda Fabiana do Amaral. Conflito socioambiental frente à implantação de perímetro irrigado na Chapada do Apodi/RN na perspectiva dos atingidos. 2013. 177 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) - Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Medicina, Fortaleza, 2013.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/8565
Aparece nas coleções:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_dis_mfapereira.pdf5,67 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.