Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/8573
Título: A crítica psicológica de Nietzsche à moral da renúncia de si
Título em inglês: A psychological criticism of Nietzsche the moral of the resignation of si
Autor(es): Bataglia, Tilson Rodrigo
Orientador(es): Souza, José Maria Arruda de
Palavras-chave: Psychology
Typology
Nietzsche, Friedrich Wilhelm, 1844-1900 – Crítica e interpretação
Filosofia Alemã
Sublimação (Psicologia)
Filosofia e Psicologia
Data do documento: 2011
Editor: www.teses.ufc.br
Citação: Bataglia, T. R.; Souza, J. M. A. (2011)
Resumo: O propósito deste trabalho é investigar filosoficamente como a psicologia de Friedrich Nietzsche pode ser entendida como o caminho que permite ao filósofo, através do trabalho de vivissecação e desmascaramento das ideias e ideais modernos, diagnosticar se tratar de um período que denominou como décadence, culminando na degeneração dos impulsos vitais e, conseqüentemente, numa vontade de nada, expressão do niilismo. Tendo em vista seu projeto de transvaloração de todos os valores, adotou-se como ponto de partida a crítica ao projeto de fundamentação da moral, uma vez que este se mostrou como a tentativa da filosofia moral moderna (Kant e Schopenhauer) justificar e legitimar os valores da moral vigente: a cristã. Assim, apresentou-se inicialmente, em caráter meramente introdutório, como tal projeto foi pensado por Immanuel Kant e Arthur Schopenhauer, já que se considerou como fundamental para o entendimento da crítica a tal projeto realizada por Nietzsche, bem como para sua proposta de uma tipologia da moral em oposição àquele, juntamente com indicações para um tipo mais antitético ao homem moderno possível, o tipo nobre, mais forte e elevado e, por isso mesmo, senhor dos próprios impulsos. Trata-se da explicitação da oposição existente entre o trabalho de emasculação dos impulsos pela moral da renúncia de si e a proposta da filosofia de Nietzsche de sublimação dos impulsos vitais, através da qual se alcança maior elevação humana, pela auto-superação dos mesmos, constituindo-se como grande saúde.
Descrição: BATAGLIA, Tilson Rodrigo. A crítica psicológica de Nietzsche à moral da renúncia de si. 2011. 139f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Filosofia, Fortaleza (CE), 2011.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/8573
Aparece nas coleções:PPGFILO - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_dis_trbataglia.pdf987,79 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.