Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/8655
Título: Ensaios com o Beijupirá, Rachycebtrib cabadum
Autor(es): Nunes, Alberto Jorge Pinto (editor)
Madrid, Raul Malvino
Pinto, Ricardo Camurça Correia
Sabry Neto, Hassan
Castro, Leandro Fonseca
Vieira, Carolina Cavalcante Fernandes
Marques, Daniele Ferreira
Azevedo, Audylo Ageu G.
Soares, Danyela Carla Elias
Cosme, Maxson
Azevedo, Celicina Maria da Silveira Borges
Ribeiro, Felipe de Azevedo Silva
Sá, Marcelo Vinícius do Carmo e
Ribeiro, Anita Antunes
Silva, Francisco Hélio Pires da
Alves Neto, Francisco Luiz
Sampaio, Nina Dorian Esteves Gurgel do Amaral
Santos, Pedro Henrique Gomes dos
Ribeiro, Saulo da Costa
Proença, Vitor Vieira
Coêlho, Maria das Graças Lima
Castaño, Victor Perez
Wiefels, Roland Carlos
Ferreira, Pedro Emílio Fagundes
Marinho, Sandra Regina
Lelis, José Marcos Soares
Palavras-chave: Peixe - Criação
Beijupirá - Peixe
Nutrição animal
Data do documento: 2014
Editor: Universidade Federal do Ceará / Ministerio da Pesca
Citação: NUNES, A. J. P. et al (2014)
Resumo: A piscicultura brasileira teve seu início no século XVIII, em tanques de terra edificados em áreas litorâneas, construídos por holandeses, quando da sua invasão no Nordeste. Contudo, somente no início da década de 30 do século passado foi que se deu início ao desenvolvimento de tecnologias relacionadas à criação de peixes nos açudes da Região Nordeste, visando aumentar a produção de pescado como forma de minorar os problemas das secas. Deste período até os dias atuais pode-se dizer que os progressos foram débeis, ao se considerar o grande potencial brasileiro, a partir dos seus 8.500 km de costa e de um considerável volume de águas continentais. Contudo, continuamos a depender quase que integralmente de produtos das pescas costeira e oceânica, cujos recursos estão cada vez mais escassos devido à sobre explotação das espécies de maior valor comercial. Segundo o Ministério da Pesca e Aquicultura (MPA) o consumo per capita nacional de pescado alcançou 11,7 kg em 2011, correspondendo a um aumento de 14,5% em relação ao ano anterior. Como consequência, a importação passou das 285,6 mil ton. de 2010 para 349,5 mil ton. em 2011 com um aumento de 22,4% destinados a suprir as demandas de mercado, devido ao reduzido aumento de produção interna. Como consequência, verificou-se um déficit na balança comercial na casa dos US$ 991 milhões em relação ao déficit computado em 2010 que foi de US$ 778 milhões. O registro do PIB brasileiro do Agronegócio alcançou US$ 491 bilhões, sendo que apenas 7% deste total são provenientes do PIB do setor pesqueiro. Vale salientar que dos 1,43 milhões de ton. de pescado produzidas em 2011, apenas 628,7 mil ton. foram produzidas pela aquicultura, com a tilápia e o tambaqui predominando entre as espécies de peixe mais cultivadas. Este quadro leva a sugerir aos gestores da pesca a necessidade premente de se realizar investimentos que a curto e longo prazo permitam avançar na direção de impreendimentos de cultivo com garantias de retorno e sustentabilidade. O livro “Ensaios com o Beijupirá, Rachycentrum canadum” que ora prefaceio tem origem no projeto “Nutrição, Sanidade e Valor do Beijupirá, Rachycentron canadum, Cultivado no Nordeste do Brasil” (Processo CNPq No. 559527/2009-8), coordenado pelo Prof. Dr. Alberto Jorge Pinto Nunes. A obra é apresentada em 15 capítulos e enfoca os pilares básicos para o cultivo de uma espécie, quais sejam: Capítulo 1 - Conhecimento da Biologia; Capítulo 2 - Exemplo de um Cultivo no Vietnã; Capítulo 3 - Montagem de uma Unidade Experimental para Pesquisas de Nutrição com Juvenis de Peixes Marinhos; Capítulo 4 - Métodos de Transporte e Aclimatação de Alevinos; Capítulo 5 – Redução do Custo da Composição de Dietas Balanceadas; Capítulo 6 – Conteúdo e Disponibilidade de Nutrientes em Ingredientes Proteicos para Dietas; Capítulo 7 – Influência da Salinidade no Desempenho do Beijupirá; Capítulo 8 – Investigação Histopatológica do Intestino e Fígado e Hematologia de Juvenis Alimentados com Crescentes Níveis de Farelo de Soja; Capítulo 9 – Estabelecimento de Procedimentos de Diagnóstico Padrão e Principais Enfermidades em Juvenis; Capítulo 10 – Rendimento dos Cortes e Qualidade da Carne do Beijupirá sujeito a Diferentes Níveis de Salinidade da Água de Cultivo; Capítulo 11 – Técnicas de Processamento e Beneficiamento Visando Agregação de Valor do Beijupirá; Capítulo 12 – Aproveitamento da Pele do Beijupirá Cultivado; Capítulo 13 – Viabilidade Técnica Econômica na Engorda do Beijupirá; Capítulo 14 – Análise de Aceitação do Beijupirá Cultivado no Mercado Local, onde o experimentador é brindado com deliciosas receitas da culinária nacional e internacional contando com a contribuição de Chefs de Cousine e o apoio técnico da ABRASEL (Associação Brasileira de Bares e Restaurantes), SENAC (Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial) e IESB (Instituto de Ensino Superior de Brasília); Capítulo 15 – Boletim Informativo “Beijupirá News”: Uma Ferramenta de Promoção e Divulgação do Cultivo do Beijupirá. Nesta obra os autores pretendem criar um campo de discussão com vistas a aprofundar as pesquisas que permitam em curto prazo a implantação de unidades de cultivo do beijupirá, alicerçadas em conhecimento científico que possa garantir resultados promissores aos investidores. Sem dúvida, o cabedal de informações encontradas neste livro poderá nortear futuras atividades de cultivo da espécie estudada e abrir um campo fértil para novas pesquisas complementares nesta área. Tereza Cristina Vasconcelos Gesteira, Ph.D.
Descrição: Ensaios com o Beijupirá, Rachycebtrib cabadum. Fortaleza: Ministerio da Pesca, 2014. 352 p.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/8655
Aparece nas coleções:LABOMAR - Livros

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_liv_ajpnunes.pdf18,93 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.