Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/934
Título: Crescimento pró-pobre no Brasil : uma avaliação empírica da década de 1990
Autor(es): Salvato, Márcio Antônio
Palavras-chave: Crescimento pró-pobre
Data do documento: Out-2009
Editor: Ensaio sobre pobreza, 21
Citação: SALVATO, Márcio Antonio
Série/Relatório no.: 21;
Resumo: Este artigo tem como objetivo investigar a relação entre crescimento, pobreza e desigualdade nos municípios brasileiros. São realizadas mensurações das elasticidades da redução da pobreza e da indigência em relação ao crescimento econômico e à taxa de variação da desigualdade de renda; e testa-se a existência de interação não linear entre o crescimento e a desigualdade inicial (Hipótese de Bourguignon). Procedemos a estimação de curvas de crescimento-pobreza (GIC) dos municípios para analisar a qualidade do crescimento. Os resultados sugerem que, entre as regiões, a maior elasticidade crescimento da redução da pobreza foi observada no Sudeste, além de corroborar a hipótese de Bourguignon. Apontam para uma correlação negativa entre a elasticidade redistribuição e o Gini inicial e positiva entre o módulo das duas elasticidades. As curvas de crescimento-pobreza revelam que Brasil e nenhuma região apresentaram crescimento pró-pobre no período. Entre os estados isso se deu em Roraima. Nas mesorregiões, apenas 7,35% apresentaram crescimento pró-pobre enquanto para as microrregiões esse número ultrapassa os 11%. A análise municipal revela crescimento pró-pobre em quase 25% dos municípios.
Abstract: This article has as objective to investigate the relation between growth, poverty and inequality in the Brazilian cities. The objectives are: measure the elasticities of the reduction of the poverty in relation to the economic growth and the variation rate of the income inequality; test the existence of nonlinear interaction between the growth and the initial inequality (Bourguignon Hypothesis). We estimate growth incidence curves (GIC) for the cities to analyze the quality of growth. The results suggest that, between the regions, the biggest elasticity of the reduction of the poverty was observed in the Southeast and corroborate Bourguignon hypothesis. The results point with respect to a negative correlation between the elasticity redistribution and the initial Gini and positive between the module of the two elasticities. The GICs disclose that Brazil and no region had presented pro-poor growth in the period. Between the states this happens with Roraima. In the mesorregiões, only 7.35% had presented pro-poor growth while for the microrregiões this number exceeds 11%. The municipal analysis almost discloses to pro-poor growth in 25% of the cities.
Descrição: SALVATO, Márcio Antonio. Crescimento pró-pobre no Brasil:uma avaliação empírica da década de 1990. Fortaleza: Laboratório de Estudos da Pobreza/CAEN/UFC, 2009. Ensaio sobre pobreza, 21
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/934
Aparece nas coleções:Coleções do CAEN

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
Salvato, M. A..pdf296,84 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.