Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/9509
Título: A arte e o pôr-se-em-obra da verdade na filosofia de Martin Heidegger
Título em inglês: The art and the setting up of work-in-fact in the philosophy of Martin Heidegger
Autor(es): Siqueira, Ana Carla de Abreu
Orientador(es): Barros, Fernando Ribeiro de Moraes
Palavras-chave: Truth
Origin
Heidegger, Martin, 1889-1976 - crítica e interpretação
Heidegger, Martin, 1889-1976 - Estética
Arte - filosofia
Data do documento: 2014
Editor: www.teses.ufc.br
Citação: Siqueira, A. C. A.; Barros, F. R. M. (2014)
Resumo: O propósito geral desta dissertação consiste em defender, sob a perspectiva de Martin Heidegger, que a verdade põe-se em obra na arte. Em um primeiro momento, mostramos como Heidegger interpreta os temas da Estética e seus principais conceitos. Após questionar a arte como mímesis, ele examina o processo de entrada da arte no horizonte da Estética. Sua investigação se estende ao pensamento de Nietzsche que, ao manter o debate estético em torno do sujeito, não teria meditado sobre a própria obra. Em seguida, promovemos uma revisão dos conceitos norteadores da conferência A Origem da Obra de Arte, quando o filósofo analisa a origem como um salto fundador. Ao situar as obras de arte em uma posição além das meras coisas e dos utensílios, confere a elas o caráter de resguardar em si a época de um povo histórico. Por fim, iniciamos uma análise da desconstrução da verdade como adequação, interpretando-a como desvelamento, que consiste na retirada de um ente do velamento. A verdade seria conquistada no combate entre Mundo e Terra, o que está manifesto e oculto. Essa tensão é efetivada na obra de arte, seja figurativa, arquitetônica ou poética. Sem a pretensão de esboçar uma nova teoria artística ou de se situar em uma Estética, Heidegger acredita então que a arte é essencialmente uma origem compositora e instauradora da verdade.
Abstract: The main aim of this dissertation is to state that the truth is set in artworks. We use the perspective of Martin Heidegger as the base of our argument. Firstly, we display how Heidegger interprets aesthetical themes and their key concepts. After questioning art as mimesis, Heidegger inspects the course of inputting art in the horizon of aesthetics. His investigation lengthens the Nietzsche’s thought that while maintaining the aesthetic debate around the subjects who contemplate the art subject; one would not have meditated on the artwork itself. Then, we follow promoting a review of the conference The Origin of the Work of Art’s guiding concepts, when the philosopher analyzes the origin as a founding leap. By situating artworks in a site where they are considered further than ordinary things and utensils, it gives them the character of carrying within themselves the time of a historical people. Finally, we analyze the deconstruction of truth as suitability, interpreting it as unconcealment, the recognition consisted in the removal of an entity’s veiling. The truth would be conquered in the struggle between World and Earth, that which is manifested against that which is hidden. This tension is effected in the artwork, be it figurative, architectural or poetic. Without the intention of drafting a new artistic theory or placing it in an aesthetic, Heidegger believed that art is essentially a originator and foundation of the truth.
Descrição: SIQUEIRA, Ana Carla de Abreu. A arte e o pôr-se-em-obra da verdade na filosofia de Martin Heidegger. 2014. 109f. – Dissertação (Mestrado) – Universidade Federal do Ceará, Programa de Pós-graduação em Filosofia, Fortaleza (CE), 2014.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/9509
Aparece nas coleções:PPGFILO - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2014_dis_acasiqueira.pdf869,15 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.