Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/958
Título: A ética revolucionária: utopia e desgraça em "Terra em transe" (1967)
Título em inglês: Ethics revolutionary: utopia and disgrace in "Entranced earth" (1967)
Autor(es): Castelo, Sander Cruz
Orientador(es): Bezerra de Menezes, Eduardo Diatahy
Palavras-chave: Rocha, Glauber, 1939-1981
Diretores e produtores de cinema Brasil - Biografia
Rocha, Glauber, 1939-1981 - Visão política e social
Cinema Brasil - História
Etica Revolucionária
Revolução Brasileira
Cinema Novo
Ética Política
História e Crítica
Revolutionary Ethics
Brazilian Revolution
Data do documento: 2010
Citação: Castelo, S. C.; Bezerra de Menezes, E. D. (2010)
Resumo: Os cinemanovistas produziram narrativas audiovisuais sobre a teoria e a ação revolucionária, em concomitância com as narrativas escritas no seio da militância e da intelectualidade, consagrando-se, assim, como alguns dos principais formuladores da ideologia da revolução brasileira. Com base nessa premissa, analisa-se como o filme "Terra em transe" (1967) problematiza o ideário revolucionário hegemônico em três contextos distintos, separados pelo golpe civil-militar de 1964 e o AI-5: o primeiro marcado pela defesa de uma “revolução democrático-burguesa de conteúdo antifeudal e anti-imperialista”, levada a efeito pela aliança entre burguesia nacional, PCB, operários e camponeses contra os latifundiários e as multinacionais, inspirada nos postulados da III Internacional (1919), difundidos no Brasil pelo PCB; o segundo celebrado pela relativa superação do etapismo revolucionário e a ação armada de grupos guerrilheiros influenciados pelo foquismo cubano e o maoísmo, e cujos princípios remontam às recomendações da IV Internacional (1938) acerca do caráter desigual e combinado do capitalismo e da “revolução permanente”; o terceiro fundado na modernização conservadora engendrada pelos militares, sob as diretrizes da doutrina de segurança nacional, com ressonâncias sebastianistas e contrarreformistas. Outrossim, crê-se que, transpondo os fundamentos e estratégias revolucionárias no contexto brasileiro, a película de Glauber Rocha enseja a problematização da própria mentalidade revolucionária, entendida por Leszek Kolakowski como a crença na redenção integral do homem, mediante a negação absoluta do mundo existente, no fim do qual se subordinariam todos os outros valores, transmutados, por conseguinte, em meios.
Abstract: Brazilian Cinema Novo producers designed audiovisual narratives on revolutionary theory and action at the same time as narratives were written within the pale of militancy and intellectuality, therefore being consecrated as some of the chief designers of Brazilian revolution ideology. Based on such premise, this study analyzes how the movie Entranced earth (1967) renders hegemonic revolutionary ideas problematic, within three distinct contexts, disconnected by both 1964 military blow and AI-5: the primer, marked by the defense for “an anti-imperialist and anti-feudal democratic-bourgeois revolution”, accomplished by the engagement between national bourgeoisie, PCB, workers and peasants against landowners and multinational companies, inspired by the III International’s (1919) postulates, distributed in Brazil by PCB; the second, celebrated by the relative overcoming of revolutionary stagism and armed actions of guerrilla influenced by Cuban foquist approach and the Maoism, and whose principles retake the IV International’s (1938) recommendations on uneven and combined nature of capitalism and the “permanent revolution”; the latter, embedded on the conservative modernization that militaries triggered, under the guidelines from National Security Doctrine, with Sebastianist and counter-reformer resonances. Moreover, the study shows that over revolutionary grounds and strategies in Brazilian setting, Glauber Rocha’s film brings into light the problem of the very revolutionary mentality, that Leszlek Kolakowski points as the belief in the entire man’s redemption through his absolute denial of the existing world, in the end of which would be subordinated all the other values, transformed hence in means.
Descrição: CASTELO, Sander Cruz. A ética revolucionária: utopia e desgraça em Terra em transe (1967). 2010. 345f. Tese (Doutorado em Sociologia) – Universidade Federal do Ceará, Departamento de Ciências Sociais, Programa de Pós-Graduação em Sociologia, Fortaleza-CE, 2010.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/958
Aparece nas coleções:PPGS - Teses defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2010_Tese_SCCastelo.pdf2,78 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.