Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/991
Título: Espectro da doença hepático-gordurosa não alcoólica em obesos mórbidos : prevalência e fatores associados
Título em inglês: Spectrum of non-alcoholic fatty liver disease in morbidly obese : prevalence and associated factors
Autor(es): Fernandes, Suerda
Orientador(es): Braga, Lucia
Palavras-chave: Fígado Gorduroso
Obesidade Mórbida
Hepatopatias
Data do documento: 2005
Citação: FERNANDES, S. G., (2005)
Resumo: A doença hepático-gordurosa não alcoólica (DHGNA) tornou-se um desafio para todos os que se dedicam ao estudo de doenças hepáticas. A etiopatogenia multifatorial, ainda não totalmente elucidada, a falta de consenso quanto à terminologia, à classificação e a tratamentos, particularmente, nesta categoria de obesos mórbidos, são alguns entre outros aspectos que poderiam ser citados, para justificar o interesse crescente. Desde os primeiros estudos, a obesidade vem sendo relatada como um importante fator associado ao desenvolvimento da DHGNA. Este fato constitui importante aspecto na medida em que a obesidade vem se tornando motivo de preocupação crescente em todo o mundo. No presente estudo, foram determinadas a prevalência da DHGNA e da esteato-hepatite não alcoólica (EHNA), em uma amostra de pacientes portadores de obesidade mórbida, submetidos à cirurgia de gastroplastia redutora, nos quais outras causas de doença hepática foram excluídas. Foi objetivo deste estudo, também, identificar fatores demográficos, antropométricos, e laboratoriais associados ao espectro da doença. Foi evidenciada elevada prevalência da DHGNA, 95% (57/60) na amostra estudada. Esteatose foi critério mínimo para o diagnóstico histopatológico de DHGNA, e o diagnóstico de EHNA requereu a presença de esteatose, inflamação lobular e balonizacão hepatocitária, também, como critérios mínimos histológicos. Foi constatada que a prevalência da EHNA foi, particularmente, elevada no grupo estudado, 66,7% (40/60). Foi observado, contudo, grau leve de EHNA em 80% (32/40) dos casos diagnosticados. O estágio de fibrose só foi evidenciado em 7,5% (3/40) da amostra com EHNA, e cirrose não foi detectada em nenhum paciente. Os seguintes parâmetros estiveram associados ao grau de esteatose na análise univariada: idade, síndrome metabólica, circunferência da cintura, HDL-C (inversamente), triglicérides, ALT, γGT e ferritina plasmática. Contudo, após submeter estas variáveis à análise de regressão logística, apenas a GGT foi significante e independentemente associada ao grau de esteatose. As seguintes variáveis categóricas e contínuas mostraram-se associadas com a EHNA na análise univariada: diabetes combinada com pacientes mostrando elevação na glicemia de jejum; triglicérides e ALT. Usando regressão logística, nenhuma das variáveis permaneceu significativamente associada. Em resumo, foi encontrada uma elevada prevalência de DHGNA e de EHNA nesta categoria de obesos. Sabendo-se que portadores desta entidade apresentam maior risco de progressão para cirrose, propõe-se que a biópsia hepática seja realizada como procedimento de rotina nas cirurgias bariátricas. O objetivo seria delinear a modalidade de acompanhamento clínico necessária, obter informações prognósticas relevantes e auxiliar na seleção de pacientes para inclusão em protocolos de tratamento. Estendendo estes resultados para toda a categoria de obesos mórbidos propõe-se, ainda, seguimento clínico cuidadoso dos parâmetros hepáticos para este grupo.
Abstract: Non-alcoholic fatty liver disease (NAFLD) became a challenge for everyone who is devoted to study liver diseases. The multifactorial etiopathogenesis, not totally explained yet, the lack of consensus around the terminology, classification and treatment, especially in the morbidly obese group, are a few of some aspects that could be cited to justify the growing interest. Since the beginning, obesity has been said to be an important factor associated to the development of NAFLD. In fact, it is an important point since obesity has become a problem of great concern all over the world. It was determined the prevalence of NAFLD and non-alcoholic steatohepatitis (NASH), in a sample of morbidly obese patients, who underwent surgical gastroplasty, in whom other causes of liver disease were excluded. The aim was yet, to identify demographic, anthropometric and laboratorial factors associated with the spectrum of the disease. The study shows a high prevalence of NAFLD, 95% (57/60). Steatosis was used as a minimum criterion to the histopathologic diagnosis of NAFLD and NASH demands the presence of steatosis, lobular inflammation and hepatocellular ballooning as found minimally, to the histologic diagnosis. We found that the prevalence of NASH, was particularly elevated in the studied group, 66,7% (40/60). However, it was observed mild grade in 80% (32/40) of the cases of NASH. Fibrosis staging was only seen in 7,5% (3/40) of the NASH sample and cirrhosis was not found in any particular patient. The following parameters were associated with steatosis degree in univariate analysis: age, metabolic syndrome, waist circumference, HDL-C (inversely), triglycerides, ALT, GGT and serum ferritin. After submitting these variables at the logistic regression analysis, only GGT was significantly e independently associated with steatosis degree. The following categorical and continuous variables were associated with NASH in univariate analysis: diabetes combined with raised fasting plasma glucose; triglycerides and ALT. Using logistic regression none of these variations remained significant. In summary, it was found a high prevalence of NAFLD, and, specifically, a high prevalence of NASH in this population of morbidly obese patients. Since NASH patients are at major risk of progressing to cirrhosis, liver biopsy must be performed as a routine part of the operative procedure to access prognostic information and to select patients that may benefit from inclusion in therapeutic protocols treatments. As an extent careful hepatic clinical follow up for all this group is advisable.
Descrição: FERNANDES, Suerda Guiomar. Espectro da doença hepático-gordurosa não alcoólica em obesos mórbidos: prevalência e fatores associados. 2005. 153 f. Dissertação (Mestrado em Medicina)-Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2005.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/991
Aparece nas coleções:DMC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2005_dis_sgfernandes.pdf1,26 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.