Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1053
Título: Romance engajado, folhetim/melodrama e metaficção : A hora da estrela
Autor(es): FRANCO JUNIOR, Arnaldo
Palavras-chave: Lispector, Clarice, 1925-1977 - Crítica e interpretação
Análise do discurso
Lispector, Clarice, 1925-1977 - A hora da estrela - Crítica e interpretação
Literatura de vanguarda
Literatura brasileira
Ficção brasileira - Critica e interpretação
Data do documento: 2008
Editor: Revista de Letras
Citação: FRANCO JUNIOR, A. (2008)
Resumo: Neste artigo, estudaremos a utilização de recursos do romance folhetim, do melodrama, do romance social neo-realista e de um repertório kitsch na construção de A hora da estrela, de Clarice Lispector. Nossa hipótese de leitura é a de que por meio da articulação de recursos e procedimentos característicos de tais gêneros romanescos e, também, de recursos estruturais do conto maravilhoso e da chamada notícia miúda (fait divers), a escritora tensiona a polaridade arte de vanguarda X kitsch característica do Modernismo. Ambiguamente, reafirma tal polaridade para melhor questionar a hierarquia de valores dela derivada. Neste sentido, Clarice Lispector estabelece, no plano metaficcional de seu romance, uma crítica a determinadas utopias da arte moderna que balizaram alguns dos parâmetros de avaliação da crítica literária brasileira no século XX. As análises da construção e dos nomes das personagens e do recurso a estereótipos, clichês e frases feitas será o objeto que evidenciará nossa hipótese de leitura crítica do texto.
Abstract: In this paper, we analyze many proceedings (from feuilleton, melodrama, neo-realist novel and kitsch) used in A Hora da Estrela, by Clarice Lispector. According to our hypothesis, is through these different styles and, also,through fairy tales and fait divers that Clarice Lispector articulates a tension in the dichotomy “avant-garde versus kitsch”, common to Modernism. In an ambiguous way, the writer reasserts such dichotomy in order to rethink the hierarchy of values derived from it. Thus, Clarice Lispector, in a metaficcional level, criticizes some of the utopias from modern art, on which, during the 20th century, Brazilian criticism bases its work. The analysis of character’s names and of stereotypes, clichés and commonplaces in the novel will make clear our hypothesis.
Descrição: FRANCO JUNIOR, Arnaldo. Romance engajado, folhetim/melodrama e metaficção: A hora da estrela. Revista de Letras, Fortaleza, v.1-2, n. 29, p. 59-66, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/1053
ISSN: 01018051
Aparece nas coleções:DLV - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_art_AFJunior.pdf88,89 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.