Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16511
Título: Entre real e irreal: o narrador e as dimensões da intersubjetividade
Autor(es): MORAES, Vera Lucia Albuquerque de
Palavras-chave: Narrador
Leitor
Memória
Data do documento: 2003
Editor: Revista de Letras
Citação: MORAES, V. L. A. (2003)
Resumo: A narrativa mergulha no narrador que lhe imprime a sua marca. A relação entre o ouvinte e o narrador é dominada pelo interesse em conservar o que foi narrado – o importante é assegurar a possibilidade de reprodução da história, função conferida à memória, a mais épica de todas as faculdades. O narrador figura entre os mestres e os sábios: ele sabe dar conselhos, pode recorrer ao acervo de toda uma vida, que não inclui apenas a própria experiência, mas, em grande parte, a experiência alheia. O narrador se sofisticou tecnicamente: utiliza vários recursos, como o fluxo da consciência, a colagem, as várias vozes, entre outros, mas permanece o mesmo narrador de antes. A unidade na diversidade se dá porque o elemento básico do romance é o foco narrativo. O excessivo conhecimento da narrativa pelo narrador é um dos recursos técnicos mais usuais: ao acontecer isso, o leitor apresenta dois sentimentos: o de respeito e o de surpresa. Respeita o saber do narrador e quer entender o que ele adiantou com parcimônia. Este tipo de artifício – o adiantamento – também revela o narrador, acentua sua presença e faz o leitor ainda mais dependente dele, passando a subordinar-se a uma atitude de “ler” nas entrelinhas.
Abstract: The narrative plunges deeply into the narrator, who stamps his mark on it. The relationship between the listener and the narrator is dominated by the wish of preserving the ideas and facts displayed – with the main concern of assuring the possibility of their future reproduction – function conferred to memory, human’s most ancient facility. The narrator is placed between wizards and scholars: he can give advice, based on his whole life experience, as well as that of others. With time the narrator acquires technical sophistication: he can use several resources, such as stream of consciousness, literary collage, the various narrative voices, among others, but he remains the same narrator as before. The narrator’s complete knowledge of the story is one of the most used technical resources: its effects on the reader are respect and surprise. The reader respects the narrator’s knowledge and is curious of the forthcomings. Henceforth the reader becomes dependent of the narrator, acquiring an attitude of subordination, as that of reading between the lines.
Descrição: MORAES, Vera Lucia Albuquerque de. Entre real e irreal: o narrador e as dimensões da intersubjetividade. Rev. de Letras, Fortaleza, v. 25, n. 1/2, p. 5-11, jan./dez. 2003.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/16511
ISSN: 0101-8051
Aparece nas coleções:DLV - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2003_art_vlamoraes.pdf51,75 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.