Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17377
Título: A nave de prata
Autor(es): DÍDIMO, Horácio
Palavras-chave: Literatura brasileira
Poesia
Versos
Data do documento: 1988
Editor: Revista de Letras
Citação: DÍDIMO, H. (1988)
Resumo: Para a Evendina. Nestes anos de prata. O Amor. O amor é mesmo um dom inestimável, ou talvez seja um sonho indestrutível; não há mal que não seja reparável, não há bem que não seja irresistível. Nossa vida é, contudo, imprevisível, o clamor da justiça, inadiável, o espaço da esperança, indivisível, o horizonte da fé, inabalável. A dor que não desiste é invisível, o momento da flor é imutável, a cantiga do sapo, intraduzível. Sei que o torturador é implacável, mas além das fronteiras do impossível o amor é como um sol interminável...
Descrição: DÍDIMO, Horácio. A nave de prata. Revista de Letras, Fortaleza, v. 13, n. 1/2, p. 55-79, jan./dez. 1988.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17377
ISSN: 0101-8051
Aparece nas coleções:DLV - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
1988_art_hdidimo.pdf1,96 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.