Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17427
Título: Patativa do Assaré: poesia que brota da terra
Autor(es): PINHEIRO, Maria do Socorro
Palavras-chave: Criação poética
Oralidade
Memória
Data do documento: 2005
Editor: Revista de Letras
Citação: PINHEIRO, M. S. (2005)
Resumo: Este estudo pretende mostrar como acontece a criação poética de Patativa do Assaré. Poeta camponês que trabalhava a terra e ao mesmo tempo criava seus poemas, expressando em sua poesia os sentimentos de seu povo. Sua poesia brotou da terra e se misturou com as sementes de milho e feijão. Era naquele meio campesino que o poeta recebia inspiração para sua poesia, a tal ponto que “pra toda parte que eu óio vejo um verso se buli”. Sua poesia se mistura à natureza e seus versos têm “o chêro da poêra do sertão”.
Abstract: This study intends to show how the poetic creation of Patativa of Assaré happens. Poet farmer that worked the earth and at the same time it created your poems, expressing in your poetry the feelings of your people. Your poetry sprang from the earth and it was mixed with the corn seeds and bean. It was in that rural way that the poet received inspiration for your poetry, the such point that “ for every part that me óio see a verse if I moved “. Your poetry is mixed to the nature and your verses have “ the chêro of the poêra of the interior”.
Descrição: PINHEIRO, Maria do Socorro. Patativa do Assaré: poesia que brota da terra. Revista de Letras, Fortaleza, v. 27, n.1/2, p. 64-66, 2005.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17427
ISSN: 0101-8051
Aparece nas coleções:DLV - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2005_art_mspinheiro.pdf42,41 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.