Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17625
Título: Utilização de resíduos da filetagem de tilápia-do-nilo(Oreochromis niloticus) na obtenção de concentrado protéico de peixe:caracterização físico-química e aceitação sensorial
Título em inglês: Use of the residues left after filleting Nile tilapia (Oreochromis niloticus linnaeus, 1757)to obtain a protein concentrate of fish:characterization physicistchemistry and sensory characteristics
Autor(es): Vidal, Juliana Maria Aderaldo
Orientador(es): Rodrigues, Maria do Carmo Passos
Palavras-chave: Tecnologia de alimentos
Tilápia, pescado, proteína, aceitabilidade
Tilapia, fish, protein, acceptability
Data do documento: 2007
Citação: VIDAL, J. M. A. (2007)
Resumo: Este estudo teve como objetivo o aproveitamento da carne mecanicamente separada (CMS) de resíduos da filetagem de tilápia-do-Nilo (Oreochromis niloticus) na obtenção de um concentrado protéico para o consumo humano, caracterizando-o quanto aos parâmetros físico-químicos e sensoriais. Foram estudados, em escala de laboratório, três métodos de obtenção de concentrado protéico de peixe (CPP) a partir da CMS. Os seguintes parâmetros foram avaliados: rendimento, percentual de proteína, gordura, umidade e atividade de água (Aw). Baseando-se nos resultados obtidos, elaborou-se um procedimento analítico que foi utilizado na obtenção do CPP em escala piloto. Para a caracterização do CPP realizaram-se as análises de rendimento, composição centesimal, Aw, análises microbiológicas e sensoriais. Nos testes sensoriais do CPP, 48 provadores não treinados avaliaram as características de aparência, cor e aroma usando os testes afetivos de escala hedônica e escala relativa ao ideal. Posteriormente, testou-se cinco níveis do CPP usando o arroz como alimento veículo. Os níveis de adição 0% (controle), 15%, 22,5%, 30% e 37,5% foram calculados a partir da Ingestão Diária Recomendada (IDR) de proteínas para adultos jovens. As cinco amostras de CPP adicionado em arroz identificadas, respectivamente, como: A, B, C, D e E foram avaliadas por 80 provadores não treinados com relação à aparência, cor, aroma, sabor e aceitação global através da escala hedônica estruturada de nove pontos, seguindo um delineamento de blocos completos balanceados. Também avaliou-se a intenção de consumo dos provadores usando uma escala de ação de nove pontos. Os dados de composição química da CMS e do CPP foram submetidos à análise descritiva. Os dados sensoriais foram analisados através de representação gráfica, análise descritiva, análise de variância (ANOVA) e teste de Tukey, utilizando-se o programa estatístico SPSS v.13.0. O CPP obtido em escala piloto apresentou um rendimento de 18,34%, teor de umidade de 1,38%, proteína 62,39%, gordura 32,63% e cinza 2,26% e Aw 0,16. O acréscimo do percentual de proteína do CPP em relação ao da matéria-prima original foi aproximadamente quatro vezes. A análise microbiológica revelou que o CPP atendeu aos padrões microbiológicos da legislação e, portanto, encontrava-se apto para o consumo humano. Na avaliação sensorial do CPP, a freqüência de aceitação dos provadores foi de 60,4% para cor, 51,1% para o aspecto geral e 41,7% para o aroma. A descrição do aroma com termos como “característico de pescado” foi relatada por 44,2% dos provadores, sugerindo a necessidade de uma desodorização parcial do material, e indicando um equilíbrio em relação ao grupo dos provadores que não perceberam o odor característico. Com relação à intensidade do odor percebido, 68,8% dos provadores consideraram ideal, o que revela um odor altamente aceitável. Os resultados sensoriais da adição do CPP em arroz mostraram que a amostra com 0% de CPP diferiu significativamente (p 0,001) das demais amostras adicionadas de CPP para todos os atributos estudados e, dentre as amostras adicionadas de CPP, a amostra B (15%) foi a que apresentou melhor aceitabilidade. Assim, o CPP obtido a partir da CMS de resíduos de filetagem de tilápia-do-Nilo é uma matéria-prima viável de utilização como ingrediente alimentício em diferentes bases alimentares, haja vista sua aceitação satisfatória em arroz, considerada uma base neutra. Além disso, esta pesquisa agregou valor a um material de descarte, gerando possibilidades de oferta de uma fonte protéica alternativa, de custo relativamente baixo.
Abstract: This study aimed to use mechanically separated mince (MSM) from the residues left after filleting Nile tilapia (Oreochromis niloticus Linnaeus, 1757) to obtain a protein concentrate for human consumption and to assess its proximal composition and sensory characteristics. Three laboratory scale methods of obtaining fish protein concentrate (FPC) from MSM were studied. FPC evaluation included process yield, protein, fat and moisture contents as well as water activity. Based on these preliminary results a test procedure was established to obtain FPC. Yield, proximal composition, water activity sensory evaluation and microbial counts were analyzed on the dry FPC. Sensory evaluation used affective tests and hedonic scales relative to the ideal value for appearance, color and aroma of the product and was accomplished by 48 untrained tasters Five levels of FPC (0%, 15%, 22.5%, 30% and 37.5%, according to the recommended daily intake (RDI) of protein for young adults) were then included in a food formulation based on rice. These samples were identified, respectively, as: A, B, C, D and E were evaluated for appearance, color, aroma, taste and global acceptance by 80 untrained tasters using structured hedonic scales of nine points, following a balanced complete block design. The intention of consumption by the tasters was also assessed using a nine point scale. Data from chemical composition of MSM and FPC were submitted to descriptive analysis. Sensory data were analyzed by graphic design, descriptive analysis, analysis of variance (ANOVA) and Tukey test, using the SPSS statistical program v.13.0 FPC has a yield of 18.34%, and contained 1.38% moisture, 62.39% protein, 32.63% fat, 2.26% ash and had 0.16 Aw. The increase in protein percentage in FPC related to MSM was approximately four times. Microbial counts indicated that the experimental FPC is safe according to Brazilian microbiological standards and therefore it is fit for human consumption. Sensory evaluation of dry FPC powder expressed as acceptance by tasters frequency was 60.4% for color, 51.1% for general appearance and 41.7% for aroma. Description of flavor with terms like "typical of fish" was reported by only 44.2% of the tasters, suggesting the need for a more efficient deodorizing process and showing a balance in relation to the group of tasters that did not notice the characteristic smell. With regard to the perceived intensity of odor, 68.8% of the tasters considered the product ideal, which suggests an odor highly acceptable. Sensory evaluation of CPP included in the rice base showed the sample with 0% of CPP significantly (p 0.01) different from all other samples added of CPP for all attributes studied. Sample B (15% added FCP) however showed the best acceptability among the samples containing FPC. Thus, FPC obtained from MSM from Nile tilapia is a raw material acceptable to use as a food ingredient in various food bases as showed in this study with rice which is considered a neutral food base. Moreover, it is possible to add value to a residual food material offering an alternative source of protein at a relatively low cost.
Descrição: VIDAL, Juliana Maria Aderaldo. Utilização de resíduos da filetagem de tilápia-do-nilo(Oreochromis niloticus) na obtenção de concentrado protéico de peixe:caracterização físico-química e aceitação sensorial. 2007. 108 f. : Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Centro de Ciências Agrárias, Departamento de Tecnologia de Alimentos, Fortaleza-CE, 2007
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17625
Aparece nas coleções:DTA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2007_dis_jmavidal.pdf1,99 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.