Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17647
Título: Efeito do processamento sobre o perfil sensorial e os constituintes voláteis do suco de acerola (Malpighia glabra L.)
Título em inglês: Effect of the processing on the sensorial profile and the volatile profile of acerola plain juice due (Malpighia glabra L.)
Autor(es): Pinto, Lilian Geovânia Costa
Orientador(es): Rodrigues, Maria do Carmo Passos
Palavras-chave: Tecnologia de alimentos
Perfil sensorial
Compostos voláteis
Suco de acerola
Sensorial profile
Volatile composites
Juice of acerola
Data do documento: 2007
Citação: PINTO, L. G. C. (2007)
Resumo: Neste trabalho foram monitoradas as alterações no perfil sensorial e no perfil de compostos voláteis do suco de acerola integral durante o seu processamento. Inicialmente foi determinado o perfil de voláteis do suco de acerola in natura, identificando os compostos de maior importância odorífera, através da técnica OSME de CG-olfatometria. Em seguida, foram coletadas amostras de cinco etapas do processamento: despolpadeira, refinamento, centrifugação, tratamento térmico e produto final com adição de conservantes, as quais foram submetidas à análise cromatográfica e análise sensorial. Os compostos voláteis do suco foram isolados pela técnica de headspace dinâmico por sucção, utilizando polímero Porapak-Q, sob condições previamente padronizadas. Os voláteis contidos no isolado foram separados por cromatografia gasosa de alta resolução e identificados por CG-EM. Foram detectados 86 compostos no headspace do suco de acerola integral, dos quais 55 foram identificados e 5 tentativamente identificados. A análise olfatométrica permitiu a detecção de 79 compostos odoríferos, dos quais 26 compostos foram considerados de maior importância odorífera para a formação do aroma característico da acerola. Esses compostos foram classificados em três grupos: “compostos com aroma característico de acerola”(Grupo 1) como hexanal, butanoato de etila e E-3-hexen-1-ol, “compostos com qualidade odorífera agradável” (Grupo 2) como Z-3-hexenal, Z-3-hexen-1-ol, acetato de 4-pentenila, hexanoato de metila, hexanoato de etila e “compostos com qualidade odorífera desagradável” (grupo 3) como 1-octen-3-ol, 3-octanol e acetato de Z-3-hexenila. Os compostos mencionados foram os que apresentaram maior intensidade odorífera e foram escolhidos para fazer o monitoramento. Observou-se que no Grupo 1, os compostos hexanal e o butanoato de etila mantiveram-se estáveis durante o processamento, mas o E-3-hexen-1-ol foi drasticamente reduzido no tratamento térmico. No Grupo 2, o Z-3-hexenal e Z-3-hexen-1-ol também sofreram grandes perdas na etapa de aquecimento. Por sua vez, os compostos 1-octen-3-ol e 3-octanol foram totalmente pedidos após a adição dos conservantes. Através da Análise Descritiva Quantitativa pode-se observar que as amostras do início do processamento do suco de acerola integral (despolpadeira, refinamento e centrifugação) apresentaram perfis sensoriais semelhantes entre si, caracterizados por aroma e sabor de acerola, aroma e sabor de acerola verde os quais foram diminuindo ao longo do processamento. As etapas do final do processamento (tratamento térmico e produto final com adição de conservantes) foram as que mais modificaram o perfil sensorial do suco de acerola, aumentando de forma considerável a percepção do aroma e sabor artificiais. Foi observada uma correlação positiva significativa entre o E-3-hexen-1-ol o sabor de acerola. O aroma de acerola correlacionou-se negativamente com acetato de 4- pentenila e hexanoato de metila. Os compostos hexanoato de etila e hexanoato de metila apresentaram-se positivamente correlacionados com o aroma artificial e sabor artificial respectivamente, enquanto que o acetato de Z-3-hexenila apresentou-se diretamente proporcional à intensidade de ambos descritores artificiais (aroma e sabor). O sabor cozido apresentou-se positivamente correlacionado com hexanoato de metila e acetato de 4-pentenila, e negativamente com o 1-octen-3-ol. Os compostos butanoato de etila e 3-octanol não apresentaram nenhuma correlação significativa com os descritores sensoriais.
Abstract: In the present work the changes in the sensorial profile and the volatile profile of acerola plain juice due to industrial processing were monitored. Initially it was determined the volatile composition of the in natura acerola juice and the main odor-active compounds were assessed by the Osme CG-olfactometry technique. Later, five steps of juice processing were sampled: extraction, finishing, centrifugation, thermal treatment, final product with chemical preservatives. These samples were submitted to chromatographic and sensory analyses. Volatile compounds were isolated by using a dynamic headspace technique by suction, in Porapak Q, analyzed by high resolution gas chromatography (FID) and identified by GC-MS. Ninety-three compounds were detected in the headspace of acerola juice, from which 55 were identified and 5 were tentatively identified. The olfactometric analysis was able to detect 79 odoriferous compounds, from which 26 were considered the most important contributors to the characteristic acerola aroma. These compounds were classified in three groups: “compounds with acerola aroma” (Group 1) as hexanal, ethyl butanoate e E-3-hexen-1-ol; “compounds described as pleasant notes” (Group 2), like Z-3-hexenal, Z-3-hexen-1-ol, 4- pentenyl acetate, methyl hexanoate and ethyl hexanoate; “compounds described as unpleasant notes” (Group 3), like 1-octen-3-ol, 3-octanol and Z-3-hexenyl acetate. The mentioned compounds were the ones that showed the highest aroma intensities and were chosen to be monitored. In the first group, the compounds hexanal and ethyl butanoate showed good stability, while E-3-hexen-1-ol was drastically reduced with the thermal treatment. In Group 2, Z-3-hexenal and Z-3-hexen-1-ol also suffered great damages during the heating step. Compounds 1-octen-3-l and 3-octanol from Group 3 were totally lost when the food preservatives were added. By means of Quantitative Descriptive Analysis, it was observed that the samples from the beginning steps (extraction, finishing and centrifugation) showed similar sensory profiles, and were characterized by high intensities of acerola aroma, acerola flavor, green acerola aroma, green acerola flavor, which had been diminishing throughout the processing. The final steps (thermal treatment and preservatives addition) were the ones which provoked the greater changes in the acerola juice sensory profile, increasing the artificial aroma and flavor perception. A positive correlation was determined between E-3- hexen-1-ol and acerola flavor. The descriptor acerola aroma correlated negatively to 4- pentenyl-acetate and methyl hexanoate. Compounds ethyl hexanoate and methyl hexanoate showed positive correlation to artificial aroma and artificial flavor, respectively, while Z-3- hexenyl acetate was directly proportional to the intensity of both descriptors. The cooked aroma descriptor was positively correlated to methyl hexanoate and 4-pentenyl acetate and negatively correlated to 1-octen-3-ol. Compounds ethyl butanoate and 3-octanol showed no significant correlation to any sensory descriptor.
Descrição: PINTO, Lilian Geovânia Costa. Efeito do processamento sobre o perfil sensorial e os constituintes voláteis do suco de acerola (Malpighia glabra L.). 2007. 91 f. : Dissertação (mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Centro de Ciências Agrárias, Departamento de Tecnologia de Alimentos, Fortaleza-CE, 2007
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/17647
Aparece nas coleções:DTA - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2006_dis_lgcpinto.pdf1,38 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.