Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19445
Título: Fraseologias zoonímicas relativas a peixes, cetáceos e crustáceos: um estudo comparativo entre o português do Brasil e o Alemão
Título em inglês: Zoonymic idioms regarding fish, cetaceans, and crustaceans: a comparative study between Brazilian portuguese and German
Autor(es): ROMÃO, Tito Lívio Cruz
Palavras-chave: Fraseologia
Peixes
Crustáceos
Phraseology
Fish
Shellfish
Data do documento: 2013
Editor: Cadernos de Tradução
Citação: ROMÃO, T. L. C. (2013)
Resumo: Ao escrever sua carta a El-Rei D. Manuel sobre o achamento do Brasil, Pêro Vaz de Caminha ressaltou a presença de “(...) papagaios vermelhos, muito grandes e formosos, e dois verdes pequeninos (...)” na Ilha de Vera Cruz. Também explicou um dado então curioso: “Não há aqui nem boi, nem vaca, nem cabra, nem ovelha, nem galinha, nem qualquer outra alimária”. No espaço linguístico-cultural do Português do Brasil, existe uma série de fraseologias (expressões idiomáticas, expressões feitas, provérbios, colocações etc.), cujo tecido imagético ostenta figuras de animais. Da mesma maneira, no espaço linguístico-cultural dos países de língua alemã, existe uma imensa variedade de fraseologismos que utilizam metáforas zoonímicas. Quando inseridas no grupo de animais supostamente universais na ótica do mundo ocidental, tais metáforas não costumam causar grandes problemas ao se buscarem correspondentes numa e na outra língua. Trata-se de metáforas que têm sua origem em passagens bíblicas, em fábulas de Esopo e La Fontaine, dentre outros. Com este artigo, pretende-se proceder a uma análise acurada de metáforas zoonímicas referentes a nomes de peixes, crustáceos e cetáceos. Vejam-se, à guisa de ilustração, estes exemplos: a) estar / ficar um siri na lata = rotsehen / auf die Palme kommen / die Wände hochgehen; b) soltar arraia = einen Drachen steigen lassen; c) não tenho nada a ver com peixe = das ist nicht meine Baustelle / den Schuh zieh ich mir nicht an / damit habe ich nichts im Sinn. O objetivo principal deste trabalho é verificar, com base em diferentes exemplos de expressões populares e / ou eruditas brasileiras, a problemática da tradução intercultural a ser processada nas situações acima descritas, bem como elencar expressões tipicamente brasileiras com designações de peixes, crustáceos e cetáceos, acompanhadas de no mínimo uma proposta de tradução para a língua alemã. Outro objetivo específico deste trabalho é averiguar se as expressões brasileiras que contêm designações de peixes, crustáceos e cetáceos encontram-se elencadas em dicionários bilíngues português-alemão. Caso não estejam, serão feitas propostas de tradução para as expressões aqui elencadas.
Abstract: When he wrote his letter to the Portuguese King HM Manuel about his discovering Brazil, Pêro Vaz de Caminha emphasized the presence of “[…] very big and beautiful red parrots, as well as of two green little ones […] in the so-called Vera Cruz Island. He also pointed out an interesting detail: “Here there are neither oxen nor cows nor goats nor sheep nor poultry nor any beast of burden”. In the linguisticcultural universe of Brazilian Portuguese, there are many phraseologisms (idiomatic expressions, conventional expressions, proverbs, collocations etc.), whose imagetic tissue is composed of animal metaphors. In the same way, in the linguistic-cultural space of German-speaking countries there is an immense variety of phraseologisms that make use of zoonimic metaphors. When those metaphors are embedded in the group of presumedly universal animals for the Western countries, scarcely ever is it difficult to find corresponding idioms in both languages. In this case, it has to do with metaphors having their origin in Biblical passages, in Esop’s and La Fontaine’s fables etc. This papers deals with the accurate analysis of several animalistic metaphors referring to fish, shellfish and cetaceans. Here we have some examples: a) estar/ficar um siri na lata = rotsehen / auf die Palme kommen / die Wände hochgehen; b) soltar arraia = einen Drachen steigen lassen; and c) não tenho nada a ver com peixe = das ist nicht meine Baustelle / den Schuh zieh ich mir nicht an / damit habe ich nichts im Sinn. The principal aim of this article is to verify, based on different examples of popular and / or erudite variety of Brazilian idioms, the difficulty of intercultural translation that should be processed here. Besides the presentation of several examples in Brazilian Portuguese, the author of this article will try to show at least a corresponding idiom in German for each example. Another specific objective of this paper is verifying if Brazilian zoonimic idioms with fish, shell fish and cetaceans are listed in bilingual Portuguese-German dictionaries. As the circumstances require, translation suggestions will be made.
Descrição: ROMÃO, Tito. Lívio. Cruz. Fraseologias zoonímicas relativas a peixes, cetáceos e crustáceos: um estudo comparativo entre o português do Brasil e o Alemão. Cadernos de Tradução, Florianópolis, n.32, v. 2, p. 81-96, jul./dez. 2013.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19445
ISSN: 2175-7968
Aparece nas coleções:DLE - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2013_art_tlcromão.pdf167,74 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.