Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19527
Título: Buddypokes: cenas multimodais de violência no Orkut?
Autor(es): ARAÚJO, Júlio César Rosa de
Palavras-chave: Manifestações de violência
Multimodalidade
Buddypokes
Orkut
Data do documento: 2012
Editor: Antares: Letras e Humanidades
Citação: ARAÚJO, J. C. R. (2012)
Resumo: Neste artigo, analisamos as manifestações de violência através dos buddypokes do Orkut, com base nos estudos sobre multimodalidade desenvolvidos por Kress e van Leeuwen (1996). A questão que norteou o trabalho foi: de que forma os buddypokes que simulam cenas violentas tem sido usados pelos orkuteiros? Os resultados mostram que nem sempre os frames de buddypokes, apesar de violentos, são utilizados com a intenção de disseminar a violência, isso porque a mensagem escrita deixada pelo orkuteiro na maioria das vezes é permeada pelo tom de brincadeira e amizade.
Abstract: In this paper, we analyze manifestations of violence through the use of buddypokes from Orkut, based on Kress and van Leeuwen’s (1996) studies about multimodality. The basic question of our study was: how the buddypokes that simulate violent scenes, have been used by Orkut users? The results show that, even though the frames are violent, they are not always used with the purpose of disseminating violence. This is due to the fact that the message written by the user, most of the time, is characterized by jokes and friendship.
Descrição: ARAÚJO, Júlio César Rosa de. Buddypokes: cenas multimodais de violência no Orkut?. Antares: Letras e Humanidades, Caxias do Sul, v. 4, n. 7, p. 178-190, jan./jul. 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19527
ISSN: 1984-4921
Aparece nas coleções:DLV - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_art_jaraujo.pdf627,24 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.