Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19552
Título: A noção de espaço e lugar em The Farming of Bones
Autor(es): Aguero, Lola Aronovich
François, Michel Emmanuel Félix
Palavras-chave: The Farming of Bones
Romance
Danticat's novel
Edwidge Danticat
Data do documento: 2012
Editor: Redescrições
Citação: AGUERO, L. A.; FRANÇOIS, M. E. F. (2012)
Resumo: A noção de lugar e espaço é um tema constante no pós-modernismo, pois está ligado à ideia da falta de raízes. Pode-se dizer que, ao mudarmos para uma casa vazia, nos deparamos com um espaço. Porém, ao mobiliá-la com nossos pertences, ela se transforma num lar, num lugar. Segundo David Harvey, um lugar oferece segurança, e o espaço de um lar é distribuído para conter e reproduzir relações de gênero e de idade. Isso pode ser observado em The Farming of Bones, romance de 1998 de Edwidge Danticat, em que ela relata um importante acontecimento na história de duas nações, a República Dominicana e o Haiti. No massacre de 1937, o general Trujillo ordenou a matança de cortadores de cana haitianos que viviam na República Dominicana. No início do romance, antes do massacre, os personagens de The Farming of Bones dividem um espaço, sem que todos cheguem a torná-lo um lugar. Amabelle, a empregada haitiana e protagonista do livro, faz de seu amante, Sebastien, seu porto seguro. Quando ele desaparece, ela passa a procurá-lo, e sua busca representa uma tentativa de encontrar um lar. Em sua busca, ela narra o esforço de uma nação em esquecer um passado sangrento. Esquecer a História deixa um espaço, que deve ser ocupado por um lugar — a memória. O presente artigo analisa esses conceitos de espaço e lugar e os relaciona ao romance de Danticat que, por sua vez, está relacionado à História e à identidade cultural de dois povos.
Abstract: The notion of place and space is a frequent theme in postmodernism, since it is connected to the idea of lack of roots. We can say that, when moving to an empty house, we encounter space. However, when we include our belongings, it becomes a home, a place. According to David Harvey, a place offers security, and the space of a home is distributed so it can contain and reproduce gender and age relations. This can be observed in The Farming of Bones, Edwidge Danticat's 1998 novel, in which she writes about an important happening in the history of two nations, the Dominican Republic and Haiti. In the massacre of 1937, General Trujillo ordered the killing of Haitian sugarcane workers who lived in the Dominican Republic. In the beginning of the novel, before the massacre, the characters in The Farming of Bones divide a space, but not all of them are able of making it a place. Amabelle, the Haitian maid and protagonist of the novel, sees her lover, Sebastien, as her safe harbor. When he disappears, she desperately looks after him, and her search represents an attempt to find a home. During her search, she narrates a nation's effort in forgetting a heinous past. Forgetting history leaves a space, which must be filled in by a place – memory. The present article analyzes these notions of space and place and relates them to Danticat's novel, which is in itself related to history and to the cultural identity of two peoples.
Descrição: FRANÇOIS, Michel Emmanuel Felix; AGUERO, Lola Aronivich. A noção de espaço e lugar em The Farming of Bones. Redescrições, Rio de Janeiro, Ano 3, n. 3, p. 7-20, 2012.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/19552
ISSN: 1984-7157
Aparece nas coleções:DLE - Artigos publicados em revistas científicas

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2012_art_laaguero.pdf188,59 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.