Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21380
Título: Condições sociodemográficas e de saúde bucal das pessoas com deficiência, e do seu acesso à atenção odontológica em uma unidade de atenção primária a saúde (UAPS) – Fortaleza-CE
Título em inglês: Socio-demographic and oral health conditions of people with disabilities, and their access to dental care in a Unit of Primary Health Care (UPHC), Fortaleza-CE
Autor(es): Menezes, Adriana Ferreira de
Orientador(es): Aguiar, Andréa Silvia Walter de
Palavras-chave: Pessoas com Deficiência
Estratégia Saúde da Família
Saúde Bucal
Acesso aos Serviços de Saúde
Data do documento: 9-Set-2016
Citação: MENEZES, A. F. ; AGUIAR, A. S. W. (2016)
Resumo: O estado do Ceará é o terceiro estado com maior índice de Pessoas com Deficiência (PcD), superando os índices nordestino e nacional. Historicamente, PcD tem dificuldade de acesso aos serviços odontológicos, apesar de suas condições de saúde bucal (SB) serem desfavoráveis em relação à população em geral. Este estudo tem como objetivo analisar as condições sociodemográficas e as condições de SB das PcD, assim como o acesso à atenção odontológica dessas pessoas em uma Unidade de Atenção Primária à Saúde (UAPS), Fortaleza-CE. Realizou-se uma pesquisa transversal e quantitativa, com 230 PcD da área de abrangência da UAPS Maria de Lourdes Jereissati, Fortaleza-CE. Utilizou-se para avaliação um formulário estruturado, com dados sociodemográficos e de acesso, e para as condições de SB um Indicador Comunitário em SB (ICSB). A análise estatística mostrou maior prevalência de PcD intelectual (34,6%) e motora (32,7%), predominando a faixa etária acima de 60 anos (37%), com equilíbrio ente o sexo masculino (49,1%) e feminino (50,9%), a maioria solteiras (52,2%) e sem profissão/ocupação (73%), 43,9% eram analfabetas e com renda familiar em torno de 1,5 a 2 salários mínimos. Sobressaiu as deficiências adquiridas (73,5%), e a presença de 75,2% do cuidador. Quanto ao acesso à atenção odontológica na UAPS, verificou-se pouca procura pelo atendimento (35,2%), sendo que, 72,2% nunca foram atendidos pelo dentista da sua unidade, 52,6% receberam orientação de higiene oral, 89,6% nunca participaram de atividades de promoção e 87,8% nunca receberam a visita de um profissional de SB. Dentre as PcD, a maioria demonstrou desconhecimento sobre o agendamento (85,2%) e a prioridade (69,1%) para o atendimento odontológico para PcD. Sobre as condições de SB, prevaleceram as doenças periodontais (86,9%), seguida da cárie dentária (43,7%). Identificou-se o edentulismo (28,6 %), e quanto ao uso e necessidade de prótese, 29,6% faziam uso e 56, 3% necessitavam de algum tipo de prótese. Diante dos resultados, conclui-se ser necessário conhecer a realidade das PcD, para organização dos serviços e planejamento de ações que venham ampliar e priorizar o acesso; qualificar a atenção odontológica dessas pessoas no âmbito local; e, consequentemente, melhorar as suas condições de SB.
Abstract: The state of Ceará is the third state with the highest rate of People with Disabilities (PWDS), surpassing the Northeast and national rates. Historically, PWDS has limited access to dental services, although their oral health (OH) conditions are unfavorable when compared to the general population. This study aims to analyze the sociodemographic conditions and the conditions of the OH of the PWDS, as well as the access to dental care of these people in a Unit of Primary Health Care (UPHC), Fortaleza-CE. A cross-sectional and quantitative research was made with 230 PWDS of the coverage area of UPHC Maria de Lourdes Jereissati, Fortaleza-CE. A structured form was used to evaluate, with sociodemographic and access data, and for the OH conditions a Community Indicator in OH (CIOH). The statistical analysis showed a higher prevalence of People with Intellectual Disabilities (34.6%) and People with Motor Disabilities (32.7%), predominantly aged over 60 (37%), with balance between males (49.1%) and females (50.9%), most of them single (52.2%) and with no profession/occupation (73%), 43.9% were illiterate and with a family income around 1.5 to 2 minimum wages. Stood out the acquired deficiencies (73.5%), and the presence of 75.2% of the caregiver. Regarding the access to dental care in the UPHC, it was verified a little demand for the service (35.2%), of which, 72.2% were never treated by his unit dentist, 52.6% received oral hygiene care, 89,6% never participated of promotion activities and 87.8% never received a visit from an OH professional. Among the PWDS, most showed ignorance about the schedule (85.2%) and priority (69.1%) of the dental care for PWDS. About OH conditions prevailed the periodontal disease (86.9%), followed by the dental caries (43.7%). It was identified edentulism (28.6%), and on the use and need of prostheses, 29.6% used and 56, 3% required some type of prosthesis. Given the results, it is clear the need to know the reality of the PWDS, for the organization of services and the planning of actions that will expand and prioritize access, qualify the dental care of these people at the local level, and therefore improve their conditions of OH.
Descrição: MENEZES, A. F. Condições sociodemográficas e de saúde bucal das pessoas com deficiência, e do seu acesso à atenção odontológica em uma unidade de atenção primária a saúde (UAPS) – Fortaleza-CE. 2016. 171 f. Dissertação (Mestrado em Saúde da Família) - Faculdade de Medicina, Universidade Federal do Ceará, Fortaleza, 2016.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/21380
Aparece nas coleções:DSC - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2016_dis_afmenezes.pdf4,14 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.