Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3055
Título: Uso de computadores na aprendizagem de crianças e adolescentes com deficiência mental
Título em inglês: Use of computers in the learning of children and adolescents with mental retardation
Autor(es): SOARES, Ana Cristina Silva
Orientador(es): LIRA, Ana Karina Morais de
Palavras-chave: Deficiência Mental
Uso de Computador
Crianças e Adolescentes
Habilidades Cognitivas
Mental Deficiency
Use of Computer
Children and Adolescents
Cognitive Abilities
Crianças deficientes mentais - Fortaleza(CE)
Jovens deficientes mentais - Fortaleza(CE)
Ensino auxiliado por computador - Fortaleza(CE)
Aprendizagem
Data do documento: 2004
Citação: SOARES, A. C. S. ; LIRA, A. K. M. (2004)
Resumo: Este estudo analisa os efeitos do computador na aprendizagem de crianças e adolescentes com deficiência mental, através de uma intervenção educacional envolvendo as habilidades de seriação, conservação de quantidades e inclusão de classes. Foram adotados, como fundamentação teórica, os estudos de Jean Piaget, Vygotsky, Inhelder, Papert e Valente, os quais subsidiaram a construção da metodologia e análise dos dados coletados. O objetivo deste estudo foi descrever e analisar as estratégias de raciocínio que ocorrem antes, durante e depois do uso do computador, além de caracterizar as possíveis mudanças cognitivas das habilidades de seriação, conservação de quantidades e inclusão de classes. A pesquisa envolveu pré e pós-testes com aplicação do Teste de Inteligência Não-Verbal (INV) e exames clínicos piagetianos de seriação, inclusão de classes e conservação de quantidades contínuas e descontínuas em três grupos: o grupo experimental (GE) realizou atividades com o computador, incluindo três softwares: Balança Serial, Micromundos e Tabletop; o grupo controle (GC) realizou atividades semelhantes ao GE sem o uso do computador; e o grupo de referência (GR) não realizou atividades. Participaram doze crianças e adolescentes, na faixa-etária de 7 a 16 anos de idade, cujos diagnósticos indicavam deficiência mental leve e moderada. Na intervenção educacional, os alunos foram separados por duplas nos GE e GC. Quanto aos resultados dos grupos, o GE apresentou mudanças cognitivas em percentis e nos exames de seriação, inclusão de classes, conservação de quantidades contínuas e descontínuas; o GC e GR não apresentaram mudanças significativas, nesses ocorreram retrocessos em seus resultados. Os resultados da intervenção educacional com as habilidades cognitivas foram os seguintes: os participantes do GE obtiveram avanços na compreensão das habilidades cognitivas, contudo, os sujeitos associados ao GC não obtiveram avanços na compreensão das habilidades. Concluiu-se então que, o computador é uma ferramenta que oferece recursos significativos para potencializar o ato de aprender, a descoberta e situações de trabalhos em duplas no processo de aprendizagem. A intervenção realizada com o computador apresentou benefícios na aprendizagem e no desenvolvimento das habilidades cognitivas de seriação, conservação de quantidades e inclusão de classes em crianças e adolescentes com deficiência mental.
Descrição: SOARES, Ana Cristina Silva. Uso de computadores na aprendizagem de crianças e adolescentes com deficiência mental. 2004. 141 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Ceará. Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Fortaleza-CE, 2004.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3055
Aparece nas coleções:PPGEB - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2004_Dis_ ACSSoares.pdf955,08 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.