Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3073
Título: Sociedade do conhecimento: um novo paradigma em favor da velha ordem
Título em inglês: Society of Knowledge: a new paradigm in favor of old order
Autor(es): Barbosa, Fabiano Geraldo
Orientador(es): Jimenez, Maria Susana Vasconcelos
Palavras-chave: Marxismo e educação
Sociedade do conhecimento
Novos paradigmas sócio-educacionais
Society of Knowledge
New paradigm
Centrality of work
Sociologia do conhecimento
Capital(Economia)
Crise econômica
Capitalismo
Trabalho
Socialismo e educação
Data do documento: 2008
Editor: www.teses.ufc.br
Citação: BARBOSA. F. G. ; JIMENEZ, M. S. V. (2008)
Resumo: O presente trabalho, intitulado “Sociedade do conhecimento”: um novo paradigma em favor da velha ordem, possui caráter teórico-bibliográfico e pretende analisar sob uma perspectiva crítica, devidamente fundamentada na teoria marxiana da centralidade do trabalho na reprodução da vida humana, as vinculações determinantes entre o paradigma sócio-educacional da “sociedade do conhecimento” e o período de crise estrutural do capital, demonstrando, desta feita, o referido paradigma como um fenômeno da reprodução ideológica em favor do mercado como força organizativa central da vida humana. Desta forma é que priorizamos para a delimitação deste trabalho, uma investigação crítica acerca da essência do paradigma da “sociedade do conhecimento”, a fim de reafirmar a centralidade do trabalho em contraposição à falseada identificação entre “sociedade do conhecimento” e superação do capital. Por esse prisma, são postas em debate algumas questões fundamentais: É possível demarcar historicamente o surgimento da “sociedade do conhecimento”? O que mudou no cenário social que responderia pela elevação da referida sociedade? Até que ponto a “sociedade do conhecimento” indicaria uma direta vinculação com a crise estrutural do capital e a conseqüente empreitada de reestruturação do sistema? Para que horizonte aponta a propalada “sociedade do conhecimento”? Dito de outro modo, qual o significado filosófico-político desta categoria? Onde reside a força ideológica desse discurso? A que interesses serve um modelo que não alude a qualquer “competência” dirigida ao exercício da organização e da luta coletiva com vistas a tocar o coração de um sistema, cuja evidente destrutividade ameaça colocar um ponto final na história do gênero humano? Quais os fundamentos, sobre os quais se constrói a “sociedade do conhecimento”? Por fim, seria este um novo paradigma a serviço da velha ordem do capital? Com o objetivo de indicar o complexo de fatores da esfera da totalidade social que fornece a base material para a insurgência do ideário da “sociedade do conhecimento”, recorremos, além de Marx, aos estudos de pensadores críticos da atualidade, cujas produções podem oferecer relevantes contribuições para uma análise adequadamente fundamentada dos termos e do significado filosófico e político-pedagógico do atual debate.
Abstract: The present work entitle: “Society of Knowledge": a new paradigm in favor of old order” has a theoric bibliographic character and aspire to analyze under a critic perspective, duly fundamented in marxian-luckasian theory of centrality of work in reproduction of human life, the vinculation essentials between the social-educational of “society of knowledge” and the period of the structural crisis of Capital, demonstrating, that the mentioned paradigm as a phenomenon of ideologic reproduction in favor of market as organizative central force of human life. This way the priority of this work, is a critic investigation about the essence of paradigm of “society of knowledge”, so as to reaffirm the centrality of work in confront at the misrepresent identification between “society of knowledge” and surmount of capital. In this perspective are collocated in debate some fundamentals questions: Is possible to demarcate historically the appearance of “society of knowledge”? What did change in social scenery that would answer for the elevation of relate society? Until that point the “society of knowledge” would indicate a direct vinculation with the structural crisis of Capital and the project of re-structuration of system? What perspectives sight the called “society of knowledge”? In other words, what the mean philosophic-politic of this paradigm? Where reside her ideologic force? To who interest this paradigm that not avalanche any “competence” directed to exercise of organization and of collective fight with objective of touch in the heart of a system which obvious destructivity menace to collocate a final point in human specie? What the fundaments, of this paradigm? Finally, would be this a new paradigm to serve the old order of Capital? This work has the objective of indicate the complex of factors of sphere of social totality that furnish the material base the revolt of ideology of “society of knowledge”, we appeal beyond of Marx, at the studies of critical thinkers in the present period, which productions can offer importants contributions to a analyze duly fundamental of terms and the philosophic and political means of the actual debate. To finish, the paradigm of “society of knowledge” is inside of the permanent movement, but intensed for structural crisis of Capital, of re-structuration of Capital
Descrição: BARBOSA, Fabiano Geraldo . Sociedade do conhecimento: um novo paradigma em favor da velha ordem. 2008. 95f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Fortaleza-CE, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3073
Aparece nas coleções:PPGEB - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_Dis_FGBARBOSA.pdf671,31 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.