Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3075
Título: O aprendizado da vontade e as dores do mundo
Título em inglês: Learning to desire and the pains of the world
Autor(es): LIMA, Dalton Oscar walbruni
Orientador(es): VASCONCELOS, Jose Gerardo
Palavras-chave: Vontade
Dor
Education
Will
Pain
Schopenhauer,Arthur,1788-1860.O mundo como vontade e representação - Crítica e interpretação
Schopenhauer,Arthur,1788-1860 - Contribuições em educação
Educação - Filosofia
Data do documento: 2011
Editor: http://www.teses.ufc.br
Citação: LIMA, D. O. W ; VASCONCELOS, J. G. (2011)
Resumo: Em linhas gerais a pergunta fundamental do texto é: pensar em educação segundo Schopenhauer é falar de não educação em Schopenhauer? O estudo que se segue trata do aprendizado da vontade no que diz respeito a sua relação com o mundo. As dores do mundo são de fundamental importância para que a vontade tome consciência de si e se negue. O pensamento de Schopenhauer defende a ideia de que pela negação dos prazeres é possível a supressão da desgraça universal que é o sofrimento. A vontade consiste na raiz metafísica do mundo e configura-se o fundamento de todas as dores do mundo e quando ela se objetiva é para satisfazer os seus desejos inconscientes. A sublimação da música faz com que a vontade por alguns instantes fique extasiada e se elevando temporariamente acima dos fenômenos consiga distanciar-se dos sofrimentos. Mas a música é a partitura no tempo, não é possível ficar ai por mundo tempo e logo que a ilusão cessa as dores retornam novamente. O aprendizado que a vontade consegue extrair da música não é suficiente para suprimir as dores e Schopenhauer acredita que só pela resignação seja possível extirpar de uma vez todos os nossos sofrimentos e conseguirmos chegar a um estágio de negação total de si. O aprendizado da vontade ocorre quando ela chega a esse estado de total ascetismo. Ao longo da pesquisa são feitas várias perguntas no tocante, por exemplo, ao ato de resignar-se ser uma ação educativa como pensava Durkheim? O aprendizado da vontade é um ato educativo, já que é uma ação prática exercida sobre o próprio corpo? Então, pensar a educação em Schopenhauer é falar de não educação em Schopenhauer?
Descrição: LIMA, Dalton Oscar Walbruni. O aprendizado da vontade e as dores do mundo. 2011. 198f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Fortaleza-CE, 2011.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3075
Aparece nas coleções:PPGEB - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2011_Dis_DOWLIMA.pdf927,74 kBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.