Use este identificador para citar ou linkar para este item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3410
Título: Os saberes ambientais em movimentos populares no entorno das lagoas Itaperaoba e Papicu.
Título em inglês: The Environmental Knowledges in Popular Movements at around Itaperaoba and Papicu Lagoons
Autor(es): CARDOSO, Ana Maria Ferreira
Orientador(es): FIGUEIREDO, João Batista de Albuquerque
Palavras-chave: Movimentos Populares
Educação Ambiental
Saber Ambiental
Popular Movements
Environmental Education
Environmental Knowledge
Movimento ecológico - Serrinha(Fortaleza,CE)
Movimento ecológico - Papicu(Fortaleza,CE)
Educação ambiental - Serrinha(Fortaleza,CE)
Educação ambiental - Papicu(Fortaleza,CE)
Associação Nossa Senhora Aparecida
Movimento Pró-parque Lagoa de Itaperaoba
Papicu,Lagoa do(CE) - Aspectos ambientais
Itaperaoba,Lagoa de(CE) - Aspectos ambientais
Data do documento: 2008
Editor: http://www.teses.ufc.br
Citação: CARDOSO, A. M. F. ; FIGUEIREDO, J. B. A. (2008)
Resumo: Este trabalho tem por objetivo compreender como ocorre a constituição de saberes ambientais em movimentos pela revitalização de lagoas em Fortaleza, identificando a relação entre suas demandas e a constituição de saberes populares em torno da questão ambiental, com o fim de estimular uma práxis coletiva. A orientação teórico-metodológica está na leitura de mundo histórico-dialética, associada a uma ênfase na relação, propiciada pela Perspectiva Eco-Relacional (PER). Trata-se de uma Pesquisa Participante, que se beneficiou do uso das seguintes técnicas: observação participante, por meio da interação contínua da pesquisadora com seus (suas) colaboradores (as); entrevistas semi-estruturadas, baseadas em roteiro com questões abertas e tópicos, enfocando o histórico de atuação dos (as) autores (as) nos movimentos e sua percepção sobre os saberes tecidos e as dinâmicas populares e ambientais; grupo focal, para a obtenção de elementos sobre os saberes ambientais e propiciar a interação entre dois grupos populares distintos. Esta pesquisa é referenciada por uma proposta de Educação Ambiental crítica e dialógica na tematização da constituição, vivência e corporificação de saberes ambientais no cotidiano popular. Os resultados expressam-se em três categorias fundamentais identificadas como mediações que propiciam a tessitura de saberes nos referidos grupos populares. Estas categorias são: as relações sociais que constituem os movimentos populares e, ao mesmo tempo, são por estes estabelecidas: o próprio movimento; e os referenciais da formação de seus (suas) autores (as) sociais. Na vivência e nas falas dos (as) interlocutores (as) identificam-se saberes e valores relacionados: ao respeito, à compreensão de ambiente, à responsabilidade planetária, à complexidade, à leitura crítica da realidade, à burocracia ambiental, à importância do coletivo, às dinâmicas dos movimentos e à auto-percepção. Conclui-se que do entrelaçamento entre diferentes mediações, identifica-se a tessitura de saberes enriquecedores da práxis individual e coletiva. As relações estabelecidas no interior dos grupos impulsionam o reconhecimento do (a) outro (a), seja nos limites postos por este (a) ou na potencialização dos aprendizados, ao confrontar sua realidade com outras. Há ainda a necessidade de uma reflexão e vivência maior sobre o ser grupo. A relação com o lugar, com destaque para a lagoa como um de seus componentes, está fundada na afetividade que possibilita a ressignificação dos espaços urbanos. A lagoa assume essa posição de lugar que comporta lembranças, símbolos e interações referentes à vida das pessoas e da coletividade como um todo, elementos individuais entrelaçados com lutas e sonhos coletivos. Em síntese, a práxis ambiental exige significação afetiva do lugar, pois não bastam as condições estruturais para que saberes sejam tecidos.
Abstract: This dissertation intends to understand how environmental knowledge is developed in popular movements which pursuit the revitalization of lakes in Fortaleza, and identify the connection between its demands and the formation of popular knowledge about the environmental issue, in order to encourage collective praxis. The theoretical and methodological orientation is based on a historical-dialectical viewpoint, associated with emphasis on relation, consented by the Echo-Relational Perspective (PER). It is a Participant Research, which includes the following techniques: participant observation, provided by continuous interaction between researcher and research subjects; semi-structured interviews, supported by guide containing general questions and topics, focusing on the subjects’ historical actions inside the movements and their perception about the knowledge generated and the popular and environmental dynamics; focus group, aiming to obtain information about environmental knowledge and supply the interaction between two different popular groups. This research is grounded by a critical and dialogic conception of Environmental Education which led the themes of creation, practice and organization of environmental knowledge immersed in the subjects’ everyday life. The results are demonstrated according to three fundamental categories, working as mediation which grants the establishment of knowledge in the popular groups. These categories are: social relations that constitute and are constituted at the same time by popular movements; the movement itself; and the bases which contribute to the subjects’ formation. In speakers’ life experience and talks, it’s possible to identify knowledge and values associated with respect, environmental awareness, planetary responsibility, complexity, critical viewpoint about reality, environmental bureaucracy, collectiveness importance, dynamics of popular movements and self perception. In conclusion, in the combination of different pieces of mediation, it’s likely to identify the establishment of knowledge capable of promote individual and collective praxis. The relations set up in the interior of the groups make the subjects recognize each other. This is provided either by the boundaries they present or by the apprenticing process when confronting their different kinds of social reality. There is also the need of encourage thinking and experiences that can develop group consciousness. The relation to the place, in which the lake is inserted as one of its components, is based on the affectivity that makes the subjects find a new meaning for urban places. The lake takes this position of place that keeps memories, symbols and interaction concerning to peoples’ life in both individual and collective ways, single elements tied with plural issues and dreams. To sum up, environmental praxis requires affective attribution of meaning to the place because structural conditions are not enough to knowledge development.
Descrição: CARDOSO, Ana Maria Ferreira. Os saberes ambientais em movimentos populares no entorno das lagoas Itaperaoba e Papicu. 2008. 151f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal do Ceará, Faculdade de Educação, Programa de Pós-Graduação em Educação Brasileira, Fortaleza-CE, 2008.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/3410
Aparece nas coleções:PPGEB - Dissertações defendidas na UFC

Arquivos associados a este item:
Arquivo Descrição TamanhoFormato 
2008_Dis_AMFCardoso.pdf1,7 MBAdobe PDFVisualizar/Abrir


Os itens no repositório estão protegidos por copyright, com todos os direitos reservados, salvo quando é indicado o contrário.