Please use this identifier to cite or link to this item: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/38256
Title in Portuguese: Uma análise da influência dos tipos de personalidade na diferenciação das capacidades ativo-criadora e passivo-reprodutiva
Author: Schilling, Elisabeth
Advisor(s): Dallago, Maria Lúcia Lopes
Keywords: Personalidade - dimensão dogmatismo
Personalidade - dimensão extroversão-introversão
Inteligência humana
Personalidade - diferenciação dos tipos
Issue Date: 1985
Citation: SCHILLING, Elisabeth. Uma análise da influência dos tipos de personalidade na diferenciação das capacidades ativo-criadora e passivo-reprodutiva. 1985. 93f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Federal do Ceará, Mestrado em Educação, Fortaleza (CE), 1985.
Abstract in Portuguese: O presente estudo teve por finalidade analisar . os tipos de personalidade (extroversão, introversão e dogmatismo) na diferenciação das capacidades cognitivas, consideradas em duas vertentes: a ativo-criadora e a passivo-reprodutiva. Procedeu-se a testatem de 399 indivíduos com os seguintes instrumentos psicológicos: 16 PF de CATTEL e EBER; Escala de Dogmatismo de ROKEACH (forma E) e os sub-testse da bateria DAT, raciocínio verbal, uso da linguagem, habilidade numérica, raciocínio abstrato, relações espaciais e raciocínio mecânico. Este conjunto de instrumentos foi utilizado para verificar empiricamente as seguintes hipóteses: o tipo introvertido, bem como o tipo não-dogmático, apresentam uma diferenciação maior nos fatores que compõem o lado ativo-criador da área cognitiva (raciocínio verbal, raciocínio mecânico e raciocínio abstrato) em comparação aos tipos extrovertido e e não-dogmático. A análise estatística efetuada pelo teste Z revelou o seguinte: a) há diferença significativa nos indivíduos introvertidos com respeito ao raciocínio verbal; b) para as capacidades raciocínio abstrato e raciocínio mecânico não se observou diferença significativa entre indivíduos introvertidos e extrovertidos, quer isolados, quer na combinação com o tipo dogmático; c) nas capacidades sentença e relações espaciais observou-se uma maior diferenciação nos indivíduos introvertidos, em comparação com os indivíduos extrovertidos; d) na capacidade habilidade numérica observou-se um desenvolvimento maior nos indivíduos extrovertidos; e) ainda com respeito à capacidade habilidade numérica e à ortografia observou-se uma diferença entre indivíduos dogmáticos e não-dogmáticos, apresentando os primeiros uma proporção maior em relação aos não-dogmáticos; f) também na habilidade numérica observou-se uma proporção maior nos introvertidos dogmáticos em relação aos introvertidos não-dogmáticos; g) a combinação extrovertido dogmático e extrovertido não-dogmático não exibiu nenhuma diferença. Alguns argumentos são válidos ao se pretender justificar as afirmações precedentes: em princípio é possível que a diferenciação da capacidade cognitiva esteja mais relacionada com os traços do que com os tipos. Um outro argumento pode ser acrescentado no que concerne a possibilidade de realização de um estudo, considerando a realidade nordestina, objetivando verificar se as diferenças regionais se refletem nos resultados dos sub-testes na bateria DAT, uma vez que a mesma foi padronizada em estudantes secundários do Rio de Janeiro.
URI: http://www.repositorio.ufc.br/handle/riufc/38256
Appears in Collections:PPGEB - Dissertações defendidas na UFC

Files in This Item:
File Description SizeFormat 
1985_dis_eschilling.pdf57,16 MBAdobe PDFView/Open


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.